Assembléia da PF delibera sobre paralisação; ministro recua sobre reajuste para - WSCOM

menu

Policial

26/06/2006


Assembléia da PF delibera sobre

O presidente do Sindicato dos Policiais Federais na Paraíba, Sílvio Reis, afirmou ao Portal WSCOM Online que a categoria amanheceu nesta segunda-feira, 26, com as atividades paralisadas por tempo indeterminado. Uma assembléia, às 17h, deliberará a respeito da permanência da paralisação e plantões. Ele alega que o ministro Márcio Thomaz Bastos (Justiça) recuou de proposta apresentada em 2005.

“Estamos aguardando que o presidente Lula assine a Medida Provisória para apreciação e votação no Congresso Nacional”, assinala.

De acordo com Reis, em 11 de julho de 2005, o pleito foi apresentado ao ministro da Justiça, Márcio Thomaz Bastos, que aceitou conceder o reajuste de 30% para todos os servidores da PF, mas, segundo ele, recuou da proposta apresentada pelo diretor da PF, Paulo Lacerda.

“O ministro prometeu estender reajuste aos servidores da carreira da PF e aos do plano especial de cargos (médico, psicólogo, servidores administrativos etc), porém, quase um ano depois, quer repassar, apenas, para os policiais da PF”, destaca.

Na assembléia deste final de tarde, a categoria decidirá se prossegue com a paralisação até a próxima quinta, quando o presidente Luiz Inácio Lula da Silva deve assinar documento a ser apreciado no Congresso Nacional.