Ariane Sá diz que Prefeitura irá pedir ilegalidade da greve dos professores - WSCOM

menu

Paraíba

26/04/2011


PMJP vai à Justiça contra greve

na Justiça

Foto: autor desconhecido.

Há dois dias, os professores da rede municipal de João Pessoa paralisaram as atividades alegando que as reivindicações feitas à Secretaria de Educação não foram atendidas. Segundo a secretária Ariane Sá, as negociações estavam caminhando quando subitamente foram suspensas e a greve foi anunciada.

“Estamos estranhando a atitude do sindicato, pois apresentamos um aumento de 10%, o dobro da inflação, que foi recusado. Não podemos aumentar essa porcentagem, pois a Prefeitura precisa investir também na reforma das escolas, compra da merenda escolar, construção de novas unidades, entre outras áreas”, destacou a secretária.

Ariane Sá confirmou que a Prefeitura está entrando na justiça pedindo a ilegalidade da greve, pois a gestão considera que assim como o atendimento à saúde, a educação é um serviço essencial para a população.

“Outra situação difícil de entender, é que a negociação é com os professores, mas existem funcionários que também não estão trabalhando. Desde segunda-feira. 25, estamos catalogando as faltas, que serão descontadas das remunerações”, revelou.

A secretária de Educação de João Pessoa disse que desde 2005 os salários são regularizados segundo a inflação, e que não vê razão para a paralisação.

 

Notícias relacionadas