Arbitragem confusa marca empate de São Paulo e Juventude - WSCOM

menu

Mais Esporte

04/06/2006


Arbitragem confusa marca empate de

O São Paulo não conseguiu atingir seu objetivo e vai para a mini-férias na terceira colocação do Campeonato Brasileiro. Em uma partida marcada por grande confusão causada pelo arbitro Lourival Dias Lima, a equipe tricolor empatou com o Juventude, neste domingo, por 1 a 1, no estádio Alfredo Jaconi, e fica com 20 pontos. Já a equipe gaúcha não atravessa grande fase e tem apenas 14 pontos

Com o empate em Caxias do Sul, o time do técnico Muricy Ramalho deixa o primeiro lugar da tabela para o Cruzeiro, que venceu o Fortaleza no último sábado por 2 a 0.

O resultado do confronto não era o esperado pelo elenco do time paulista, que lamentou o jogo, mesmo conseguindo a igualdade com dois jogadores a menos. Isso, sem mencionar o gol do Juventude, no qual o lateral Lino cometeu falta no goleiro Bosco, antes do cabeceio de Éder Ceccon.

“Nós sabíamos bem da importância dessa partida. Vamos ter um descanso nesses 14 dias, que nos ajudará muito para o restante da temporada, mas se tivéssemos terminado como líderes seria ainda melhor”, lamentou o atacante Ricardo Oliveira.

O confronto deste domingo também aumenta a escassez de grandes resultados fora de casa do São Paulo. Em cinco partidas, a equipe tricolor conseguiu apenas um triunfo como visitante (sobre o Corinthians, por 3 a 1, no dia sete de maio).

Já o Juventude também não ficou satisfeito com o placar final e também reclamou do juiz, desta vez pelo pênalti marcado sobre o meia Danilo, aos 43min do segundo tempo.

Após ter uma seqüência de três vitórias no Brasileiro (sobre São Caetano, Botafogo e Santa Cruz), a equipe passa seu terceiro jogo sem vencer, com duas derrotas (para Atlético-PR e Ponte Preta), além do empate contra o São Paulo.

“Esse sentimento ruim é de todos dentro do time. Depois de bons jogos que tivemos, não conseguimos manter os bons resultado, infelizmente. Porém, o futebol é assim mesmo”, lamentou o goleiro André.

Com o intervalo no Brasileiro, o São Paulo só volta a campo no dia no 12 de julho, uma quarta-feira, contra o Grêmio, no Morumbi. Já o Juventude enfrentará o Fluminense, no Maracanã, no mesmo dia.

O jogo

O desfalque do time tricolor foi o meio-campista Mineiro, convocado nesta semana para integrar a seleção brasileira no lugar do cortado Edmílson. Em seu lugar, Muricy Ramalho optou pela entrada de Leandro, aumentando o poder ofensivo tricolor.

Mas quando a partida começou, o time visitante encontrou muitas dificuldades com a forte marcação do time alviverde. Mesmo assim, o São Paulo foi superior e teve sua primeira chance aos 14min. Após cobrança de escanteio, Danilo acertou belo chute da entrada da área, porém a bola passou à esquerda do gol de André.

A partir daí, o confronto ficou marcado pelo excesso de faltas, principalmente da equipe paulista. Em cerca de dez minutos, o juiz distribuiu quatro cartões amarelos (para Júnior, André Dias e Fabão, no São Paulo; e para Marcel, no Juventude).

Porém a equipe paulista ainda assim mostrava maior volume de jogo e criou nova chance aos 30min. Novamente na entrada da área, Ricardo Oliveira arrisca chute rasteiro, que sai pela linha de fundo.

Na segunda etapa, a partida começou muito truncada, mas aos 10min o arbitro Lourival Dias Júnior protagonizou uma grande confusão. Renan cruzou da ala direita, e André Dias colocou a mão na bola fora da área, porém o juiz marcou pênalti. Após consultar seu auxiliar e muita reclamação do time visitante, ele voltou atrás e anotou apenas a falta fora da área.

Com isso, o Juventude se revoltou e partiu para cima de Lourival pedindo também a expulsão do zagueiro são-paulino. Até mesmo Hélio dos Anjos invadiu o gramado para reclamar com o arbitro, que não expulsou o atleta.

No decorrer da partida, os anfitriões ganharam motivação e subiram ao ataque com maior freqüência do que na etapa inicial. Aos 22min, André Dias segurou o atacante Christian na intermediária, levou o segundo cartão amarelo e deixou o confronto mais cedo.

Dez minutos depois, o São Paulo perdeu mais um zagueiro. Fabão cometeu entrada dura em Éder Ceccon na meia-esquerda e também recebeu o segundo cartão amarelo. Sendo assim, Muricy precisou tirar o atacante Leandro para a entrada de Edcarlos.

O gol gaúcho saiu aos 38min. Após cruzamento, Wellington cabeceou e Bosco espalmou para cima. Na dividida, Lino faz falta no goleiro, e o árbitro mandou a jogada seguir. A bola sobrou para Éder Ceccon, que só teve o trabalho de colocar a bola para dentro.

Mas aos 43min, o time do Morumbi conseguiu chegar à igualdade. Lino se apoiou em Danilo dentro da área e o juiz marcou pênalti duvidoso. Júnior bateu bem, decretando o empate.

JUVENTUDE

André; Igor, Fabrício e Fábio Ferreira; Wellington, Renan, Walker (Marco Antônio), Marcel (Lauro) e Lino; Leandrinho (Éder Ceccon) e Christian

Técnico: Hélio dos Anjos

SÃO PAULO

Bosco; Fabão, Lugano e André Dias; Souza, Josué, Leandro (Edcarlos), Danilo e Júnior; Alex Dias (Thiago) e Ricardo Oliveira (Ramalho)

Técnico: Muricy Ramalho

Local: estádio Alfredo Jaconi, em Caxias do Sul (RS)

Árbitro: Lourival Dias Lima Filho (BA)

Auxiliares: Alessandro Rocha e Luiz Carlos Silva Teixeira (ambos da BA)

Cartões amarelos: Júnior (S), André Dias (S), Fabão 2(S), Marcel (J), Lugano (S), Souza (S), Edcarlos (S), Fabrício 2(J), Lino (J), Bosco (S)

Cartões vermelhos: André Dias (S), Fabão (S), Fabrício (J),

Gols: Edder Ceccon, aos 38min, Júnior, aos 44min do segundo tempo,

Notícias relacionadas