Após TJ decretar greve ilegal, Simed orienta médicos voltarem ao trabalho em JP - WSCOM

menu

Paraíba

21/04/2011


Simed encerra greve dos médicos

Foto: autor desconhecido.

O Sindicato dos Médicos da Paraíba (SIMED-PB) enviou nota à imprensa na tarde desta quinta-feira (21) informando, que em reunião realizada no Conselho Regional de Medicina, decidiu orientar os médicos voltarem ao trabalho na próxima segunda-feira, 25 de abril de 2011.

A orientação respeita decisão do Tribunal de Justiça da Paraíba, que nesta quarta-feira (20), decretou a greve dos médicos ilegal, considerando-a abusiva. O TJ determinou que os médicos retomem ao trabalho imediatamente, sob pena de multa diária. Os médicos reivindicam aumento nos valores dos plantões.

Confira a integra da nota baixo:

NOTA DO SIMED/PB – Decisão do TJ/PB

21/04/2011

Em face das informações veiculadas pelos meios de comunicação dando conta de que o Tribunal de Justiça da Paraíba – TJ/PB decidiu, no último dia 20 de abril, ontem, deferir tutela antecipada para suspender a Greve dos Médicos de João Pessoa, em Ação impetrada pela Prefeitura, e, mesmo considerando a falta da formalidade de intimação por parte do representante legal do SIMED/PB, o Comando de Greve, em reunião realizada na sede do Conselho Regional de Medicina – CRM, deliberou pelo cumprimento do despacho judicial, orientando os médicos voltarem ao trabalho na próxima segunda-feira, 25 de abril de 2011.

Esclarece, ainda, o SIMED/PB, que envidará todos os esforços para convencer a Justiça do Estado da Paraíba da legalidade da Greve e, no restabelecimento do seu exercício, como direito subjetivo consagrado na Constituição Federal e materializado em decisões do Supremo Tribunal Federal – STF.

Outrossim, a Greve dos Médicos de João Pessoa, medida extremada, se justifica na perspectiva da remuneração caracteriza-se no município de João Pessoa o aviltamento do seu trabalho. Todavia, não só isto. A Greve dos Médicos de João Pessoa prontificar-se, também, para a DEFESA intransigente da dignidade da pessoa humana, atentada pela falta de remédios nos hospitais, pelos equipamentos hospitalares sucateados, pelas instalações hospitalares desleixadas e muitas vezes improvisadas, pelos pacientes em corredores. Ou seja, a Greve dos Médicos de João Pessoa, se caracteriza, portanto, pela responsabilidade do médico com a sua função social.

Os Médicos continuarão na Luta.

Tarcisio Campos
Presidente do SIMED/PB

Plantão Jurídico
Anselmo 83. 9382.2066

Notícias relacionadas