Após reunião com Bolsonaro, ministra Damares Alves pede para deixar o cargo - WSCOM

menu

Política

03/05/2019


Após reunião com Bolsonaro, ministra Damares Alves pede para deixar o cargo

Depois de fazer um balanço de suas atividades, após acumular muitas polêmicas em seu cargo, ela comunicou que vai deixar seu ministério alegando "cansaço".

Na imagem, a ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves

A ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, se reuniu com o presidente da República, Jair Bolsonaro (PSL), para discutir o seu futuro no governo. Depois de fazer um balanço de suas atividades, após acumular muitas polêmicas em seu cargo, ela comunicou que vai deixar seu ministério alegando “cansaço”.

 

Segundo informações da revista ‘Veja’, desde que assumiu o comando da Pasta, há quatro meses, a ministra enfrenta uma rotina estressante — mas com um ingrediente incomum: Damares recebe ameaças de morte. Com isso, ela abandonou sua residência, em Brasília, e passou a morar num hotel, cujo endereço é mantido em segredo.

 

Por recomendação do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República (GSI), Damares também não costuma antecipar a agenda, circula pela cidade escoltada e um segurança fica postado na entrada de sua sala durante todo o expediente. 

 

Alegações para o pedido à Bolsonaro

A ministra explicou ao presidente que não tem mais condições físicas e emocionais para suportar por muito mais tempo as demandas que o cargo impõe. Ainda segundo a publicação, Bolsonaro, ao ouvir as queixas, desdenhou: “Você vai sair, mas daqui a quatro anos”. A ministra avisou que permanecerá no cargo, no máximo, até dezembro deste ano.