Após Habeas Corpus ser negado, defesa da ex-prefeita Tatiana Corrêa diz que houve equívoco da Justiça - WSCOM

menu

Política

28/03/2018


Após Habeas Corpus ser negado, defesa da ex-prefeita Tatiana Corrêa diz que houve equívoco da Justiça

Tatiana Corrêa permanecerá detida no presídio Júlia Maranhão, na Capital, onde está desde o dia 06 de março

Foto: autor desconhecido.

O Tribunal de Justiça da Paraíba (TJPB) negou Habeas Corpus e manteve a prisão da ex-prefeita de Conde Tatiana Corrêa. Em entrevista ao portal WSCOM, nesta terça-feira (28), o advogado da ex-prefeita, Rembrandt Asfora, disse que a defesa respeita a decisão do Tribunal de Justiça da Paraíba, mas entende como equivocada.

“Não há qualquer indício ou fato novo nos autos ligado à ex-prefeita Tatiana que fundamente os requisitos legais para a decretação da prisão preventiva, o que inclusive já foi reconhecido pelo próprio Juízo do Conde em julho de 2017. De lá para cá, não há elementos novos que tenham mudado o quadro fático, a ponto de se tornar necessária a prisão de Tatiana. Buscaremos o STJ para tentar reverter a decisão do Egrégio Tribunal de Justiça da Paraíba”, explicou Asfora.

ENTENDA:

A ex-prefeita Tatiana Lundgren Correa de Oliveira foi presa junto com o ex-procurador Francisco Cavalcante Gomes do município do Conde, Região Metropolitana de João Pessoa, acusados por lavagem de dinheiro e fraudes praticadas contra o erário da cidade.

A prisão aconteceu durante operação conjunta do Ministério Público da Paraíba (MPPB), Grupo de Atuação Especial contra o Crime Organizado (Gaeco) e Grupo de Operações Especiais da Polícia Civil (GOE).

Tatiana Corrêa permanecerá detida no presídio Júlia Maranhão, na Capital, onde está desde o dia 06 de março.

Notícias relacionadas