Anísio revela conversas para se manter na ALPB e diz acreditar na virada de Haddad - WSCOM

menu

Política

17/10/2018


Anísio revela conversas para se manter na ALPB e diz acreditar na virada de Haddad

Foto: autor desconhecido.

O deputado estadual e agora suplente eleito, Anísio Maia (PT), em declaração na Assembleia Legislativa da Paraíba nesta quarta-feira (17), revelou conversas para se manter no cargo no próximo ano com um “rodízio de suplentes”. Segundo o petista, isso já ocorre a muitos anos na Casa e irá se repetir.

“É uma tradição na Casa esse rodizio de suplentes, aliás ano passado isso ocorreu muitas vezes. Como eu fui o primeiro suplente na nossa coligação, da base do governo, é natural viver essa expectativa”, comentou Anísio Maia.

Questionado como seria esse rodízio, Anísio disse que isso está planejado dentro de conversas do projeto geral de governo iniciado antes mesmo da eleição que definiu os novos deputados no último pleito, revelando que o momento é de se manter na Assembleia.

“No momento estamos focando em continuar na Assembleia, é o nosso foco principal, até porque isso será uma reivindicação do próprio PT; agora isso tudo dentro de um clima de debate, sem imposição, se tem um projeto que temos que discutir, que nós participamos, ajudamos, colaboramos, vencemos juntos e vamos ter essa expectativa positiva, sem nenhuma ansiedade”, afirmou o petista.

Na oportunidade, Anísio falou também sobre a disputa para Presidência, afirmando que ela está totalmente aberta, acreditando inclusive numa virada do candidato Fernando Haddad.

“Eu acho que há uma possibilidade grande, ontem mesmo eu recebi mensagem de algumas pessoas que votavam no adversário de forma empedernido e já reconhecendo que não vão votar mais por dois motivos; primeiro a mentira do “Kit Gay” que foi realmente esclarecida, uma grande mentira e tem outras iguais e depois o fato de ele correr dos debates, isso tá pegando mal e naturalmente as pessoas refletindo melhor a sua opção”, disse o deputado estadual.

Questionado como isso seria possível, já que as pesquisas mostram vantagem para o candidato do PSL, Jair Bolsonaro, Anísio usou as próprias afirmações do adversário político para bater o martelo na vitória petista.

“O que vai complicar mais é essa proposta dele, divulgada no BOPE do Rio de Janeiro, propondo licença para matar para a Polícia Militar. Se você pensar em um Presidente da República que vai lutar para que exista licença para matar no Brasil é uma coisa absurda”, concluiu Anísio Maia.

Notícias relacionadas