AMPB desmente reivindicação por aumento salarial e diz que reunião na AL foi par - WSCOM

menu

Paraíba

22/03/2006


AMPB desmente reivindicação por aumento

O presidente da Associação dos Magistrados da Paraíba, juiz Marcus Salles, explicou ao Portal WSCOM Online que a reunião dos juízes com o presidente da Assembléia Legislativa da Paraíba, Rômulo Gouveia, não teve por objetivo reivindicar reajuste salarial para a magistratura, mas a fixação dos subsídios em relação ao teto dos ministros do STF.

“Não pedimos aumento, mas a moralização dos serviços públicos. O que fomos fazer não foi audiência secreta, fomos pela manhã, pedir a audiência para que tramitasse o projeto de lei do Poder Judiciário”, explicou.

Segundo Salles, a Constituição Federal determina que os desembargadores do Estado recebam 90,25% do teto salarial dos ministros do Supremo Tribunal Federal. Em seqüência, os juízes de 3ª Entrância recebem 10% a menos desse valor, os de 2ª Entrância 20%, os de 1ª Entrância, 30% e os juízes substitutos, 40% do valor fixado aos desembargadores.

“Isso implica, na magistratura, em perdas para uns e ganhos para outros, o que significa que a reivindicação não foi por reajuste salarial, mas pela fixação do valor dos subsídios como está previsto em lei”, disse, descartando pressão ou desentendimento à direção do Legislativo.

Durante esta quarta-feira, o Portal WSCOM Online publicou uma informação dando conta de que teria havido pressão dos juízes ao Presidente da Assembléia, fato que foi também descartado pela assessoria de Comunicação da Casa.

Notícias relacionadas