Aguinaldo vê leis trabalhistas atrasadas e defende aprovação da reforma - WSCOM

menu

Política

26/04/2017


Ribeiro defende aprovação da reforma

TRABALHISTA

Foto: autor desconhecido.

O Plenário da Câmara dos Deputados deverá votar nesta quarta-feira (26) o texto da reforma trabalhista (PL 6787/16). O texto, que tramita em regime de urgência, foi aprovado ontem na comissão especial que analisa o tema, com 27 votos favoráveis e 10 contrários.

De acordo com o líder do governo na Câmara, deputado Aguinaldo Ribeiro (PP-PB), a legislação trabalhista brasileira não condiz com a economia globalizada existente no país, o que gera atraso e obstrui a geração de emprego, por isso a necessidade de que a reforma seja aprovada.

"É preciso que a política e os políticos tenham responsabilidade com o país. A reforma trabalhista é necessária pois nós temos uma legislação trabalhista atrasada, uma legislação que não condiz com o resto do mundo, nós vivemos uma economia globalizada e temos no Brasil uma legislação que atrasa o empregado e atrasa o empresário e por causa dessa legislação não se gera emprego no nosso país" pontuou.

Para ser aprovada no plenário da Câmara, a reforma trabalhista precisa dos votos favoráveis da maioria simples dos deputados, ou seja, respeitado o quórum mínimo de 257 parlamentares na sessão, o projeto é aprovado se o número de votos favoráveis corresponder à maioria dos votos válidos.
 

Notícias relacionadas