Aeroportos de RJ e SP têm vôos cancelados durante a madrugada - WSCOM

menu

Brasil & Mundo

24/07/2007


Aeroportos de RJ e SP

O Aeroporto Internacional de Cumbica, em Guarulhos, teve 16 vôos cancelados desde a 0h desta terça-feira. O remanejamento de 22 vôos da companhia TAM para o terminal pode agravar a situação no local no decorrer do dia. No momento, o Aeroporto de Congonhas, na zona sul da capital paulista, está fechado para pousos devido às condições climáticas, segundo a Empresa Brasileira de Infra-Estrutura Aeroportuária (Infraero).

Em Cumbica, o movimento de passageiros é intenso nesta manhã. O aeroporto opera por instrumentos, mas não registra atrasos significativos.

O forte nevoeiro que se formou na capital paulista nesta manhã provocou a interdição da pista auxiliar de Congonhas. Ontem, por conta da previsão de chuva, a TAM cancelou 68 vôos previstos para esta terça-feira no Aeroporto de Congonhas. Outros 22 vôos foram transferidos para Cumbica.

Em nota divulgada nesta segunda-feira, a empresa informou que os passageiros com partidas programadas para esta manhã em Congonhas não devem seguir para o aeroporto antes de confirmar o seu vôo. Outros cancelamentos e alterações podem ser anunciados ao longo do dia em função do mau tempo. Os passageiros com vôos marcados para hoje devem entrar em contato com a Central de Atendimento da companhia (4002-5700 ou 0800-5705700) para efetuar a remarcação com isenção de taxa.

A companhia Gol também informou que não utilizará Congonhas em caso de chuva. No momento, chove leve em pontos isolados da capital paulista e existe a possibilidade de remanejamento e cancelamento de vôos da empresa.

Rio de Janeiro – No Rio de Janeiro, o Aeroporto Internacional Tom Jobim, na Ilha do Governador, apresenta intensa movimentação de passageiros nesta manhã. Ás 5h20 desta terça-feira, pelo menos 15 vôos constavam como cancelados no painel da Infraero. Um grupo de pessoas que aguardava para realizar o procedimento de chek-in se revoltou com a demora e tentou agredir um funcionário de uma companhia aérea. A Polícia Militar foi chamada e controlou os passageiros. No momento, a situação é de relativa calma, mas as filas permanecem grandes no terminal.

Deslizamento de terra em Congonhas – Nesta segunda-feira, um deslizamento de terra na cabeceira da pista principal de Congonhas causou preocupação para as autoridades.

O superintendente regional da Infraero no Sudeste, Edgard Brandão Junior afirmou que, à primeira vista, não houve danos à pista principal do. “Não houve um dano muito complexo”, disse, após vistoriar o local. Mas somente nesta terça-feira, segundo ele, será possível saber se houve danos sérios no muro de contenção do terreno.

Se não for necessário fazer obras estruturais, a Infraero irá reconstituir o canal de drenagem de água, que foi rompido pelo acidente com o Airbus da TAM na semana passada. Mesmo assim, Brandão informou que nã há prazo para a liberação da pista principal do terminal de Congonhas.

Caos na segunda-feira – O Aeroporto de Congonhas fechou quatro vezes nesta segunda-feira. Infraero, dos fechamentos, três ocorreram devido à chuva e um por uma solicitação da Polícia Federal para a medição do atrito da pista. O último fechamento ocorreu das 18h05 às 18h30.

Devido a estes problemas, a Infraero informa que dos 215 vôos marcados para partirem do aeroporto entre a 0h e 19h, 146 (67,9%) foram cancelados e 18 (8,3%) registraram atrasos acima de uma hora.

A Infraero também informou que dos 1.637 vôos agendados nos principais aeroportos do País, entre 0h e 19h, 625 (38,1%) registraram atrasos acima de uma hora e 328 (20%) foram cancelados.

Notícias relacionadas