Administração Penitenciária prepara remoção dos líderes das facções que atuam no - WSCOM

menu

Policial

22/10/2005


Administração Penitenciária prepara remo

O secretário de Administração Penitenciária, Pedro Adelson, anunciou no Abra o Jogo que segunda-feira acontecerá novas remoções de detentos do Presídio do Roger. A meta é identificar, e separar, líderes das facções que têm comandado motins e tentativas de fugas na penitenciária.

Nesta sexta-feira 21, dezoito detentos foram retirados do Roger – eles tinham sido amarrados e estavam marcados para morrer durante a última rebelião, ocorrida na terça-feira 18.

Também ontem, o secretário reuniu com juizes e corregedores para tentar agilizar os processos de transferência.

‘Estamos tentando salvar vidas’, alegou o secretário, lembrando dos três detentos assassinados no motim. ‘Eles praticaram barbaridades: dilaceram corpos, arrancaram dedos e testículos, vimos cenas dramáticas’, relatou.

Além de incrementar as transferências, o secretário prepara novos esquemas de visitações. ‘Temos 900 presos e, durante os dias de visitas, chegamos a ter uma população de três mil pessoas dentro do presídio’, contabiliza Adelson, que planeja mudanças. A idéia é controlar o fluxo de pessoas – e também de alimentos e objetos – dentro do Roger.

No Abra o Jogo, o secretário ainda pediu ao padre João Bosco Francisco do Nascimento, coordenador Estadual da Pastoral Carcerária, para formalizar denúncia de que existiria facilitação para entrada de armas e celulares no presídio.

A denúncia do padre aconteceu depois que detentos ligaram para uma rádio local. A ligação, feita de um celular, ocorreu dois dias depois de policiais realizarem operação pente fino para recolher telefones, armas e drogas do presídio.

Notícias relacionadas