Acusado pela morte de Rebeca diz que é usado como 'bode expiatório' e aponta relação de 'pai e filha' com a vítima - WSCOM

menu

Paraíba

28/02/2019


Acusado pela morte de Rebeca diz que é usado como ‘bode expiatório’ e aponta relação de ‘pai e filha’ com a vítima

 Edvaldo Soares da Silva, mais conhecido como ‘Cabo Edvaldo’, acusado de estuprar e matar sua ex-enteada Rebeca Cristina Alves Simões, alegou estar sendo usado como bode expiatório durante o seu julgamento, que teve início hoje (28), em João Pessoa.

 Ele afirmou que os investigadores tentam “dar satisfação à sociedade” ao apontá-lo como o responsável pelo crime. Edvaldo ainda firmou que mantinha uma relação de ‘pai e filho’ com a jovem assassinada.

Caso

 No dia 11 de julho de 2011, o corpo de Rebeca foi encontrado na Mata de Jacarapé, às 14h30. À época do crime, Rebeca tinha apenas 15 anos. Ela foi estuprada e assassinada no trajeto entre sua casa e o Colégio da Polícia Militar, em Mangabeira VIII, Zona Sul de João Pessoa. Segundo o processo, o Cabo Edvaldo estaria acompanhado de indivíduo ainda não identificado, quando, em tese, teria praticado os crimes.

Os motivos do crime, segundo a denúncia do Ministério Público, estariam consubstanciados pelo perfil psicológico do réu, voltado à prática de crimes sexuais e pelo fato de ter a vítima descoberto que o Cabo Edvaldo mantinha ligações homossexuais com um homem não identificado.
Por Redação / Portal WSCOM