Acusações têm motivação política, afirma Ideli - WSCOM

menu

Brasil & Mundo

20/06/2006


Acusações têm motivação política, afirma

A senadora Ideli Salvatti (PT-SC) defendeu-se hoje das acusações de movimentações financeiras suspeitas em suas contas bancárias. Segundo ela, a divulgação de que teria movimentação de R$ 1 milhão tem caráter “político claríssimo”. “É no mínimo estranho que a reportagem seja publicada no dia da votação do relatório da CPI dos Bingos. Eles querem desviar o assunto, tirar do foco”, afirmou a senadora.

Ideli defendeu-se de reportagem publicada hoje pelo jornal Correio Braziliense que diz que ela movimentou entre 2003 e 2005 R$ 1 milhão, enquanto seus movimentos líquidos como senadora não passaram de R$ 200 mil.

Em nenhum momento, Ideli nega a movimentação financeira. Segundo ela, no entanto, movimentação financeira não é a mesma coisa que rendimento. Ela alega que vendeu carros e fez três empréstimos, por isso o valor de R$ 1 milhão. Segundo ela, tudo será colocado à disposição para comprovar sua isenção.

A senadora, no entanto, contesta o fato de seu sigilo bancário ter sido quebrado. “Vou tomar as devidas providências, inclusive jurídicas sobre quebra de sigilo. Se é ilegal quebrar o sigilo de Francenildo, também é ilegal quebrar o meu. Cortamos o mal da quebra de Francenildo pela raiz. Agora quero as devidas providências com relação ao meu”, afirmou.

Ideli afirmou ainda que irá ao Procurador Geral da República para pedir a abertura de um processo contra ela, para assim, poder defender-se. A senadora também pedirá a Receita um pente fino no seu Imposto de Renda e em suas movimentações financeiras para provar que não fez nada de ilegal.

Notícias relacionadas