Açude Mocambo sangra em Patos e população comemora ‘trégua’ da seca - WSCOM

menu

Paraíba

28/03/2008


Açude Mocambo sangra em Patos

A população da comunidade Mocambo de Baixo, zona rural de Patos, está bastante eufórica pelo fato do açude Mocambo, inaugurado em 15 de abril do ano passado pela Prefeitura Municipal, depois de uma espera de 16 anos daquelas famílias, ter sangrado na última quinta-feira.

Diariamente centenas de pessoas se descolam para aquela localidade a fim de admirar a descida das águas no sangradouro, cuja lâmina d’água já ultrapassa 50 centímetros de altura. O prefeito de Patos, Nabor Wanderley, esteve na manhã de hoje em visita a várias comunidades rurais, em especial a do Mocambo e falou sobre a importância dessas reservas hídricas para o homem do campo, que terá água de qualidade para beber, bem como desenvolver atividades produtivas que vão garantir melhorias de vida para elas.

Ao todo mais de 50 famílias do Mocambo serão beneficiadas com essas águas oriundas de um bom inverno registrado este ano. Com apoio da Secretaria Municipal de Agricultura, os produtores rurais desenvolverão plantio irrigado de fruticultura, hortaliças e capim para alimentar os animais. A piscicultura é outro projeto importante que a ser implantado pelo Município no Mocambo. “Para uma região como a de Patos, inserida no semi-árido nordestino, que enfrenta as intempéries do clima seco, é uma bênção para todos nós recebermos essa quantidade de chuvas, e, mais importante ainda para essa comunidade, para qual estamos dando condições dela trabalhar, produzir, tirar seu sustento da terra”, disse Nabor.

O prefeito de Patos explicou que seu governo sempre deu muita atenção ao homem do campo, levando diversas ações como corte de terra, só este ano foram mais de mil; perfuração de poços artesianos, construção de escola, levando saúde casa a casa para que as pessoas possam desfrutar de seus direitos de cidadania. O proprietário rural Francisco Morais da Silva, explicou que a construção do açude Mocambo, agora já sangrando, será de enorme importância para a vida das famílias que dele farão uso. “Desde 1990 a gente lutava para concretizar o sonho de ter esse reservatório. Passamos muitos problemas por causa dos períodos de seca e havia apenas promessas dos políticos. Agora temos condições de desenvolver várias atividades produtivas, sem contar que teremos água para matar a sede”, enfatizou.

O açude Mocambo custou aos cofres da União, em parceria com o Município, algo em torno de R$ 1 milhão. Os recursos foram conseguidos via emenda parlamentar do ex-deputado federal Benjamin Maranhão. Sua capacidade de armazenagem é de 1 milhão de metros cúbicos. De forma direta 52 famílias se beneficiarão de suas águas, fora os parentes destas situados nas proximidades do reservatório.