1º Festival Internacional de Arte Naif é prorrogado até o dia 10 - WSCOM

menu

Artes

05/07/2018


1º Festival Internacional de Arte Naif é prorrogado até o dia 10

Caravanas de escolas e visitas de grupos previamente agendadas promovem o adiamento da exposição em Guarabira (PB)

Foto: autor desconhecido.

Apreciadores do estilo artístico de traços pueris e amantes das artes plásticas de um modo geral terão mais alguns dias para desfrutar do maior acervo do estilo Naif em exposição no Brasil. Graças à demanda excessiva de caravanas escolares e aos agendamentos de visitas guiadas para grupos, o 1º Festival Internacional de Arte Naif, realizado em parceria com o Sebrae PB, foi prorrogado até a próxima terça-feira (10), na cidade de Guarabira, localizada no Brejo paraibano.

“Com a doação de 70 obras por parte de artistas participantes do Festival, nosso Museu será realocado para outro espaço e ficará aberto à visitação permanente”, comemora o artista e organizador do evento, Adriano Dias.

Segundo Dias, o município se prepara para tornar-se a capital brasileira da Arte Naif. “Com o fechamento do Museu Internacional de Arte Naif do Rio de Janeiro, estamos trabalhando para que algumas de suas obras venham integrar a exposição permanente do nosso Museu, que é, hoje, o único dedicado exclusivamente ao estilo Naif, em atividade no país”, revela.

Até o momento, a exposição já foi prestigiada por grupos escolares dos municípios de João Pessoa, Mulungu, Boqueirão e da própria Guarabira. Serão, ao todo, 50 dias de Festival com mais de mil visitantes, considerando apenas o número de registros no livro de assinaturas.

A analista da agência do Sebrae em Guarabira, Kessi Lima, avalia de forma bastante positiva os resultados desse investimento na cultura, nas artes e no turismo local através da parceria público-privada que possibilitou a realização do Festival. “Outras ações já estão sendo planejadas, entre elas a realização de intervenções com artistas em pontos estratégicos da cidade, para continuar trabalhando pelo desenvolvimento territorial sustentável, através do estímulo à cultura”, aponta.