menu

Futebol

02/01/2013


MP pede adiamento do Paraibano

mais uma vez

E o filme se repete. Como nos últimos anos, o Campeonato Paraibano de Futebol está mais uma vez ameaçado. Os motivos são os mesmos. A falta de estrutura dos estádios paraibanos para abrigarem os jogos com condições de segurança para aos atletas e torcedores. O Ministério Público mais uma vez pediu o adiamento da competição, previsto para o próximo domingo, 6.

O Ministério Público da Paraíba, através do Centro de Apoio Operacional às Promotorias da Cidadania e Direitos Fundamentais, expediu recomendação à Federação Paraibana de Futebol com o objetivo de adiar o início do campeonato até que sejam sanadas as irregularidades constatadas em laudos técnicos nos estádios Leonardo Silva, em João Pessoa, Ernani Sátiro e Presidente Vargas, em Campina Grande, José Cavalcante, em Patos, Antônio Mariz, em Sousa, Perpétuo Correia Lima, em Cajazeiras, e José Barros Sobrinho, em Itaporanga.

Segundo o promotor de Justiça Valberto Lira, membro da Comissão Permanente de Adoção de Medidas de Prevenção e Combate à Violência nos Estádios, órgão auxiliar do Conselho Nacional de Procuradores-Gerais (CNPG), até a última sexta-feira (28), o MPPB recebeu os laudos de prevenção e combate a incêndio dos estádios de João Pessoa, Campina Grande (Amigão), Patos, Sousa, Cajazeiras, que apontam aprovação com restrição, e de Itaporanga, que foi reprovado.

Com relação aos laudos de segurança, os estádios foram aprovados com restrição, com a ressalva de que todas as observações e restrições apontadas no relatório sejam sanadas uma semana antes do início das partidas a serem realizadas. Já o estádio de Itaporanga foi reprovado, impossibilitando a realização de partidas nele.

Em relação ao estádio Presidente Vargas, em Campina Grande, o promotor informou que não recebeu nenhum laudo técnico. Valberto Lira disse ainda que não foi recebido laudo de engenharia de nenhum estádio constante da tabela de jogos do campeonato paraibano de 2013.