menu

Paraíba

23/08/2019


Mídia nacional repercute pedido de ‘idosas’ para proibição do acesso de pessoas com deficiência à praia do Cabo Branco

Pessoas com deficiência têm acesso à praia durante o programa (Divulgação)

O polêmico caso relacionado ao pedido de um grupo de idosas, supostamente moradoras da Orla do Cabo Branco, formulado a vereadora Helena Holanda (Progressistas) para proibir as atividades do projeto “Acesso Cidadão”, que proporciona uma série de atividades com pessoas com deficiência na praia, tem repercutido em vários da mídia nacional.

Só na quinta-feira (22), o Portal UOL, o Estadão e a Carta Capital publicaram matérias sobre o caso, e repercutiram o argumento das moradoras, supostamente ‘incomodadas’ com a presença de pessoas com deficiência na praia “tirando a beleza de um bairro nobre da cidade”.

Confira trecho da matéria publicada na Carta Capital:

“A praia costuma ser um lugar democrático, onde é possível presenciar e enxergar a diversidade. As areias não fazem diferença de classe social, cor, etnia, origem, gênero. Inclusive os animais são bem-vindos. Tudo isso se não for na praia de Cabo Branco, bairro nobre da cidade de João Pessoa, na Paraíba, onde moradores querem proibir pessoas com deficiência de frequentarem o espaço público.

O ‘incômodo’ da elite chegou até o gabinete da vereadora Helena Holanda (PP), uma das autoras do projeto ‘Praia Acessível’, uma iniciativa inclusiva que leva, todo sábado, pessoas com deficiência para participarem de atividades com música e esporte na orla da praia”.

ATO PÚBLICO

Neste sábado (24) está marcado um ato simbólico de apoio ao projeto “Acesso Cidadão”, 8h30 às 12h, na Orla do Cabo Branco. Os organizadores informaram que a iniciativa tem o objetivo de repudiar o grupo de moradoras “que são contra um projeto tão legal”.

CONTINUIDADE

Em nota, a Prefeitura de João Pessoa informou que o programa Acesso Cidadão continuará a ser executado, atendendo cerca de 100 pessoas com deficiência e necessidades especiais, promovendo atividades esportivas e de lazer, aos sábados, na praia.

“O Acesso Cidadão promove momentos de inclusão para aquelas pessoas que, por vezes, não podem entrar no mar por conta de uma limitação física, e, aos sábados, elas também entram em contato com outras pessoas que vêm aproveitar a praia e as belezas da nossa cidade. Vamos continuar o trabalho e reforçar ainda mais o acesso a quem mais precisa”, destaca a nota.


Portal WSCOM