menu

Educação

02/01/2013


Protesto de estudantes contra o Enem

Enem

 Estudantes de todo país se reúnem na internet para planejar protestos contra medidas do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio). A página do Facebook Ação Judicial – REDAÇÃO ENEM 2012 já possui, até a noite desta segunda-feira (31), 23.980 integrantes. Eles buscam o direito a revisão da nota do Enem antes do período de inscrições do Sisu (Sistema de Seleção Unificada) que vai do dia 7 a 11 de janeiro. Acontece que as redações só estarão disponíveis para vista pedagógica e não será possível pedir a revisão da nota.

Os internautas fazem agora uma petição online para pressionar as autoridades. Na página online, o grupo arrecada assinaturas para, segundo nota, “ pressionar o Ministério Público e o Poder Judiciário a tomar providências diante das irregularidades evidenciadas na correção das redações”.

No site do Inep é possível acessar os resultados individuais por área de conhecimento e a nota da redação informando o número de inscrição e a senha usada no ato do cadastro ou ainda o CPF e a senha. A prova de redação estará disponível no dia 6 de fevereiro.

Com a nota do Enem, os estudantes podem concorrer a uma das 129,2 mil vagas oferecidas em universidades e nos institutos federais de ensino superior por meio do Sisu.

Além das vagas em instituições públicas, os candidatos podem usar a nota no Enem para concorrer a bolsas do Prouni (Programa Universidade para Todos), a financiamentos do Fies (Programa de Financiamento Estudantil) e para obter a certificação do ensino médio. Para isso, o inscrito na prova precisa obter nota mínima de 450 pontos em cada uma das áreas do conhecimento e 500 pontos na redação.