Lovina admite produtos sem etiqueta de validade e garante regularização para voltar a funcionar

0
5

 Em nota divulgada à imprensa após a deflagração da Operação Consumo Seguro, o ‘Lovina Tropical Bar’ admitiu que havia produtos sem etiquetas de validade dentro do seu estabelecimento. O estabelecimento foi interditado pela vigilância sanitária.

 No entanto, o Lovina apontou que está trabalhando para a regularização da documentação necessária para voltar à ativa.

No Lovina, também foram encontradas irregularidades pelo Corpo de Bombeiros, como extintores de incêndio inoperantes; problemas na instalação elétrica; ausência de hidrantes, de sinalização de emergência, de brigadas de incêndio, de plano e de iluminação de emergência, por exemplo.

Leia:

 NOTA DE ESCLARECIMENTO

 Em respeito aos nossos clientes e aos nossos seis anos de história fomentando o turismo e o desenvolvimento local com a geração de oportunidades, empregos e renda, o Lovina Tropical Bar e Restaurante vem por meio desta nota esclarecer as notícias veiculadas na imprensa referente a interdição realizada pela Vigilância Sanitária, nesta terça-feira (11), na operação “Consumo Seguro”. Desencadeada pelo Ministério Público, Corpo de Bombeiros, Polícia Civil, Agência Estadual de Vigilância Sanitária (Agevisa) e Receita Estadual em alguns estabelecimentos de João Pessoa e Cabedelo. 

A Vigilância Sanitária verificou no nosso estabelecimento produtos manipulados com ausência de etiquetas de identificação do prazo de validade. 

Você que é nosso cliente, sabe que prezamos pela qualidade dos nossos produtos, atuando com responsabilidade e incansável trabalho para oferecer serviços de lazer com excelência. Atestado não só pelos cidadãos paraibanos como confirmada pelos consumidores de todo país. 

A direção está apresentando todas as documentações requisitadas pelos poderes envolvidos para que dentro de um prazo mínimo possamos voltar ao funcionamento normal.

Portal WSCOM