menu

Entretenimento

17/07/2019


Longa paraibano independente segue em cartaz no Cine Banguê

Chamando atenção, seja por seu título provocativo, sua fotografia em preto e branco, ou simplesmente por se tratar de uma produção genuinamente paraibana, o longa-metragem Estrangeiro tem atraído os pessoenses para suas sessões no Cine Banguê, no Espaço Cultural, desde a sua estreia no último 04 de Julho, onde estiveram presentes equipe e elenco para um debate. Foi comum, ainda nas sessões seguintes, pessoas voltarem para casa sem ingressos ou com ingressos disponíveis apenas para a primeira fileira, mais próxima da tela.

O longa paraibano, que também é uma produção independente e universitária, financiada inteiramente por vaquinha online e realizada majoritariamente por alunos do curso de Cinema e Audiovisual da Universidade Federal da Paraíba, vem quebrando paradigmas de exibição e superando as expectativas da própria produtora, a Cabradabra Filmes. A distribuição independente limitou o lançamento do filme a apenas três cidades: João Pessoa, Aracaju e Vitória, mas a capital paraibana tratou de compensar com uma adesão surpreendente do público, acima da média em número de expectadores por sala para produções nacionais.

Agora, o filme segue em cartaz para suas últimas sessões:

20/07 (Sábado): 16h
24/07 (Quarta-feira): 19h
30/07 (Terça-feira): 19h

Escrito e dirigido por Edson Lemos Akatoy e baseado no argumento de Edson Lemos e Ana Aragão Batista, Estrangeiro é uma viagem sensorial e poética nas memórias de Elisabete (interpretada pela atriz mexicana Cecilia Retamoza), uma jovem mulher que viveu sua infância na paradisíaca praia de Tabatinga, no nordeste do Brasil. Devido a um misterioso trauma, Elisabete abandonou seu lar e nunca mais permaneceu em um só lugar. Aos trinta anos, Elisabete anseia por uma identidade. Ela não se sente confortável em sua própria pele, uma estrangeira em seu mundo.

Segundo o crítico Marcelo Ikeda, Estrangeiro “é uma ilha no cinema brasileiro” e que “apesar de não seguir nenhuma das tendências do cinema contemporâneo, é um filme que precisa existir.” Já o público presente nas sessões demonstrou suas impressões no Facebook e Instagram. Dhyan Urshita postou que o filme fala “sobre a vida e a natureza”, Stephany Eloy classificou o longa como “poesia pura” e Adriana Côrtes chamou sua experiência de “sublime”.

Houve, claro, elogios para a premiadíssima fotografia, dirigida a seis mãos por Raphael Aragão, Julia Sartori e Charliane Rodrigues, além de comentários de um filme delicado e sensível para o seu tema: a saudade. Por fim, o curador André Dib, recomendou aos expectadores aproveitarem a oportunidade e experimentarem Estrangeiro “na tela grande e bom som”.

Após esta temporada em cartaz, Estrangeiro retornará ao público somente no final de 2019, dentro da prestigiada Mostra Sesc de Cinema. Encerrando suas participações em mostras e festivais, o longa foi recentemente selecionado para o Panorama Brasil e deve ser exibido nas unidades Sesc de todos os Estados mais o Distrito Federal entre 01 de novembro e 15 de dezembro. Antes disso, uma sessão especial está prevista para a cidade de Campina Grande, PB, no dia 19 de setembro.

Os ingressos no Cine Banguê permanecem R$ 5 meia e R$ 10 inteira, com bilheteria no local, e a classificação indicativa é 14 anos.