menu

Política

13/08/2019


João Bosco Carneiro rebate acusação de improbidade administrativa e se diz injustiçado

O deputado estadual João Bosco Carneiro (PPS) rebateu nesta terça-feira (13) a informação de sua condenação por improbidade administrativa após acusação de causar dano aos cofres municipais, por ter supostamente se omitido em relação à cobrança fiscal no valor de R$ 21 mil, referente ao espólio do pai falecido, João Bosco Carneiro. Ele negou a condenação e disse que vai recorrer.

“Qualquer cidadão só é condenado com sentença transitada em julgado, antes disso não há condenação. Existe uma decisão de primeira instância me condenando por um ato de improbidade que eu não cometi. Essa sentença foi publicada na imprensa no primeiro semestre desse ano, e fiz a defesa aqui na Assembleia”, disse.

Ele relatou que além do processo noticiado hoje, houve o caso da doação de um terreno enquanto o mesmo era prefeito de Alagoa Grande, que ocorreu dentro da legalidade, após lei aprovada na Câmara Municipal local.

“Prefeito que doa terreno através de lei não comete crime de responsabilidade administrativa. Outro processo, que foi republicado hoje, me acusaram de ter me omitido em uma ação de execução fiscal, onde o espólio do meu pai era parte. não houve isso, não me omiti”, destacou, ao se dizer injustiçado: “me sinto injustiçado, essa sentença desfavorável foi no primeiro grau, vamos recorrer quando for publicada.”

Veja a defesa em vídeo:

Por Redação / Portal WSCOM