Governador decide não renovar contrato com Cruz Vermelha e fará uma nova seleção

Foto: WSCOM

O governador João Azevêdo (PSB) disse nesta sexta-feira (8) que não será renovado o contrato com a organização social Cruz Vermelha, responsável pela gestão do Hospital de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena  e alvo de investigação do Ministério Público.

 

“O relatório da intervenção irá trazer a indicação de qual posição nós deveremos tomar. Como os contratos terminam em junho, a nossa determinação é que se inicie um processo de seleção de novas OSs (organizações sociais) já a partir do mês de março”, explicou Azevêdo durante a solenidade do lançamento do calendário de ações alusivas ao Dia Internacional da Mulher. 

 

De acordo com o governador,  a partir do dia 18 de março será feito um chamamento público para contratação de novas Organizações Sociais. 

 

Além do Hospital de  Trauma de João Pessoa, a  organização social Cruz Vermelha também administra o Hospital Metropolitano Dom José Maria Pires e o Hospital Geral de Mamanguape.

 

Dia Internacional da Mulher 

 

Hoje no Palácio da Redenção, o governador João Azevêdo lançou o calendário de ações alusivas ao Dia Internacional da Mulher, que ocorrerá durante todo o mês de março. Na solenidade, Azevêdo anunciou a criação da Patrulha Maria da Penha, e do Centro Estadual de Referência da Mulher na cidade de Sumé, na região do Cariri. Também assinou contratos do Programa Empreender, que beneficiará mulheres e associações femininas e lança a campanha publicitária “Sororidade – Juntas Podemos Mais”.

 

“A criação da Patrulha Maria da Penha é um trabalho conjunto da Secretaria da Mulher, Polícia Militar e Polícia Civil para que a gente possa acompanhar e monitorar as mulheres que estão sob os cuidados efetivamente do Estado naquilo que se refere a um processo de violência. Esse é um marco que acho importante para que termos um aprimoramento nas politicas públicas para as mulheres”, afirmou Azevêdo. 

 

 

Da Redação
Portal WSCOM