menu

Policial

04/02/2013


GOE investigará roubo a carro forte

O Grupo de Operações Especiais (GOE) da Polícia Civil será responsável por investigar a ocorrência envolvendo sequestro do motorista de um carro forte Evandro Barbosa Santana, 31 anos, e roubo com presença de artefatos explosivos no corpo da vítima e em sua residência, na manhã segunda-feira (4), em João Pessoa.

De acordo com o delegado do GOE, Cristiano Jacques, a Polícia Civil esteve no local de crime, ouviu testemunhas e solicitou perícias. “Nós requisitamos ao Instituto de Polícia Científica alguns exames, entre eles constatação de dano e veículo. Além disso, ouvimos quatro pessoas, funcionários da empresa, depoimentos muito importantes para as investigações”, relatou.

A Polícia Militar foi acionada e o Grupo de Operações Táticas Especiais (Gate) conseguiu desativar com sucesso um dos explosivos que estavam no corpo do motorista. A ação exigiu técnica e cautela dos policiais.

“Nós identificamos a composição do artefato, que era explosivo industrial e seria ativado a partir da ligação para o celular ligado a um fio dele, mas percebemos em tempo hábil. A equipe especializada em explosivos conseguiu desativar a bomba além de outra que estava em um botijão de gás da casa da vítima”, informou o comandante do Batalhão de Operações Especiais (Bope) da corporação, major Jerônimo Bisneto.

Evandro Barbosa Santana, 31 anos, teria sido sequestrado por quatro homens e levado com explosivos no corpo a um caixa eletrônico do Hospital Universitário Lauro Wanderley, em João Pessoa. Ao mesmo tempo, a mulher e os filhos do motorista foram feitos reféns na residência da família, na Torre, também na capital.

A vítima foi abandonada na cidade de Santa Rita e teve apoio da Polícia Rodoviária Federal, que acionou o Gate.