menu

21/04/2018


Porque SANDRA Presidente da API

Na Semana passada ganhou impacto nos bastidores de nossa Capital e no interior do Estado, a proposta de candidatura da Professora Sandra Moura para Presidente da API – Associação Paraibana de Imprensa, sendo ela atualmente a vice-presidente, ao lado de João Pinto-presidente em exercício. Em dois anos de gestão, na qual estive/estou como diretor de cultura daquela instituição; muitos nos perguntam o que realizamos? Naturalmente um questionamento que nos leva sentir de mãos e boca atadas, diante das negativas de propostas que oferecemos à Presidência no sentido de trabalhar gerando ações que viessem realçar com desempenho para fazer funcionar a casa.

É triste, mesmo lamentável, adentrar a API e ver alguns poucos gatos pingados sentados de pernas para o ar, assistindo televisão, no máximo matando moscas com jornais velhos. Uma que imagem que deprecia  qualquer associação contrastando com seus propósitos de funcionamento. E, pasmem, ouvi nestes dois anos muita queixa, muita piada, muita cobrança. Confesso que não é de meu feitio posicionar como um quadro na parede. Nos lugares que passei, seja no início de carreira, nas multinacionais em que trabalhamos, EMI, RCA, CBS Discos, Sony Music, Ariola, nas redações, nas emissoras de rádio como Arapuan e outras fora daqui, e produtoras, agências de publicidade e comunicação, enfim, sempre saímos com currículo fortalecido pela folha de serviços prestados.

Como não dá pra ficar chorando o leite derramado, partimos então para apoiar uma nova proposta, desta vez colocando fé, otimismo, perseverança, acreditando nos potenciais e oportunidade que temos de colocar a API no melhor modelo de gestão contemporâneo. Com ações estratégicas de tecnologia, comunicação, criando espaço para os mais antigos e que desertaram mas precisam reaproximar-se, abrindo portas para os mais novos que já comandam importantes veículos, e os que se preparam para sair das universidades. São muitas as ideias discutidas horas com Sandra Moura, agora apoiadas por Walter Santos, Rubens Nóbrega, Chico Pereira, Gonzaga Rodrigues, Jamarri Nogueira, Walter Galvão, Abelardo Jurema Filho, Edileide Vilaça, Anchieta Maia, Saulo Queiroz, Hipolito Lucena, Edson Soares, Noemi, Land Seixas, Eliseu Mariotti, Lucas Sales, David Fernandes, Carmélio Reinaldo, e tantos outros, apenas para citar alguns importantes nomes de uma lista nobre, inteligente e que tem história na nossa Imprensa.

A seguir, replico o texto inicial de apoio que postei nas redes para dizer do meu voto à esta impressionante mulher Sandra Moura, que queremos eleger para Presidente da API. Seguem também testemunhos dos jornalistas Walter Galvão, e do poeta, escritor e professor Linaldo Guedes.

“A nossa é uma proposta de inovar, criar espaço para comunicar, exercer liberdade de expressão, dialogar, fazer conexões.  Melhor, retomar os caminhos da Associação Paraibana de Imprensa, aproximar as novas gerações que já comandam as redações e editorias das televisões, das emissoras de rádio, dos portais e outras mídias. Tudo isso sem esquecer a importância dos nossos veteranos e suas experiências, suas falas, suas indicações de muito valor. Abrir portas também para os novos que estão saindo das Universidades para a vida prática. Propor eventos nas diversas áreas da arte e da cultura, música, literatura, cinema, artes plásticas, esportes, etc. Promover debates, fóruns, ampliar nossas potencialidades de forma a colocar a API no mundo atual. Interagir com as mídias sociais, enfim, tirar a API do marasmo em que se encontra, e criar um ambiente onde uma grande comunidade sinta o prazer de participar. Um novo modelo, uma nova imprensa, uma grande comunidade do jornalismo vivo. Acreditamos que Sandra Moura tem capacidade e reúne os requisitos necessários para tudo isso e muito mais. É mulher destemida, preparada, empoderada. SANDRA PRESIDENTA!” (Gil Sabino)

 

DECLARAÇÃO DE VOTO  

 

“Em julho, a Associação Paraibana de Imprensa deve ir às urnas escolher seu novo presidente. João Pinto, atual presidente, disputa mais uma reeleição, contra Sandra Moura, sua atual vice. Voto em Sandra Moura. Por que?

Não tenho nada pessoal contra João Pinto. Já votei nele várias vezes, inclusive integrei sua diretoria em algumas gestões. Justamente por ter votado nele várias vezes é que acho que chegou a hora de mudar. Sou contra eleições sucessivas de uma mesma pessoa para um mesmo cargo (aliás, penso que o estatuto da API deveria mudar e só permitir uma reeleição). Acredito que Sandra Moura fará as mudanças para inserir a API no século XXI do jornalismo brasileiro. Com projetos, ações e, principalmente, atitudes.

A API não vive nem no século passado, porque no século passado tivemos excelentes presidentes que movimentaram a entidade, como Walter Santos, Nonato Bandeira, Nonato Guedes, Antônio Costa, Aguinaldo Almeida, Rubens Nóbrega e outros.

A API hoje é um retrato na parede, e dói muito vê-la parada, amorfa, sem movimentação alguma, em nenhum sentido.

Precisamos mudar isso. Ou acreditar que podemos mudar isso. Por isso voto em Sandra. Jornalista e professora, de credibilidade e que tem realmente vontade de criar algo novo.

Estou com ela.”

Por Linaldo Guedes

https://osguedes.com.br/a-api-hoje-e-um-retrato-na-parede/#comment-4371

 

“ Olá, gente elegante, fina e sincera.

Que bom que tenha surgido uma candidatura historicamente tão relevante e importante. Considero a candidatura de Sandra, personalidade modelar, uma resposta da categoria a tudo o que aí está.”

Walter Galvão, Jornalista, poeta, escritor.

 

– Gil Sabino é jornalista, gestor de marketing e diretor de cultura da API. g.sabino@uol.com.br

 

Notícias relacionadas