menu

20/08/2018


De mal com a morte, de bem com a vida

Livro narra a história de um dos maiores ortopedistas e traumatologistas do Brasil e os bastidores da medicina no país.

O Doutor Jairo de Andrade Lima me foi apresentado como sendo uma das mais sensíveis figuras do quadro médico pernambucano e com máxima autoridade na sua profissão de ortopedista traumatologista. Confesso que não tinha ideia de sua tamanha envergadura. Na época chefiava o departamento de ortopedia do Hospital das Clínicas. Narramos o que sentíamos e ele simplesmente me mandou levantar os braços. Deu uma olhada, disse duas a três palavras de conforto e me mandou pra casa, o que obedeci. Estava tudo bem…

Dois anos depois voltei a precisar de seus serviços para beneficiar uma moradora de rua que assistíamos naquele momento e ele não mediu esforços. Encaminhou-nos para o Hospital das Clínicas e em uma semana teria suprimido um tumor que a senhora portava em um dos braços, deixando-a completamente curada.

Eis que agora nos chega o seu mais recente livro, com o título “De mal com a morte, de bem com a vida”, (76 páginas), Editora Bagaço, de Pernambuco. Trata-se de uma das mais emocionantes narrativas históricas de um cidadão em estado evolutivo para a luz. Um ser indizível. Doutor Jairo de Andrade Lima é portador dos maiores títulos da medicina ortopédica e traumatológica, a profissão que escolheu para atuar e que durante mais de 40 anos lhe rendeu o mérito de grandes conquistas no Estado de Pernambuco e no Brasil, em certos momentos extrapolando fronteiras.

O mais incrível das narrativas do livro está justamente na história do menino pobre com doze irmãos e poucos recursos para chegar aos degraus de uma faculdade. Destacando-se também as diversas fases em que passou por grande sofrimento, mesmo depois de formado e ter casado com sua fiel companheira, senhora Valdecira; e ter tido seus filhos Pablo, Paloma, Tibério e Petrus.

O que Doutor Jairo de Andrade Lima revela dos bastidores da medicina passando por todos os principais hospitais de Recife como o Hospital das Clínicas, Hospital do Câncer de Pernambuco, Hospital Getúlio Vargas, Hospital de Santo Amaro, Hospital Santa Joana e outros, e a própria clínica, além da experiência internacional, é o que ele intitula em um dos capítulos do livro como “Uma luta desigual”, e inicia escrevendo que “a medicina não é mãe carinhosa dos nossos sonhos: o nosso sofrimento começa com a própria história de cada paciente”.

Doutor Jairo de Andrade Lima travou imensa luta com a dor, tornando-se consciente de que sem esta é impossível viver. Em determinada parte do livro narra a história de um paciente portador de hanseníase que mordia os lábios e havia comido parte da língua por não sentir dor. Daí nos ensinando o valor e importância da dor e da cura. Um sujeito espiritualmente preparado para amparar a todos, principalmente os pobres. Teve destacado trabalho voluntário e ético, e abdicou de horas de convivência familiar para prestar-se aos necessitados que superlotavam os corredores dos hospitais.

Constrangido com os rituais antiéticos que assistiu durante a profissão e, como não bastasse, reclama os processos insensíveis da maioria dos homens de bata branca, desde uns que sabotam expediente para ficar em casa relaxando enquanto pacientes sofrem, outros que usurpam do poder desviando recursos que seriam destinados a cura e salvação de centenas de vidas, outros que roubam material médico, entre todo tipo de atitude absurda.

E para finalizar registramos os olhos embotados de lágrimas ao ler sua passagem do momento em que abraça o pai de um paciente que não conseguiu salvar, levando para casa a dor da alma impotente diante da vida quando não se pode aquilo que o destino nos limita. O melhor do livro é o ato de reflexão geral a respeito da profissão, e que nos obriga recomendar a obra a todo aquele que desejar seguir pelos caminhos da medicina. Não só os iniciantes, mas os profissionais do batente também devem conhecer o legado de um dos maiores e mais importantes nomes da ortopedia e traumatologia, digo, da medicina brasileira. Doutor Jairo de Andrade Lima é sem dúvida um ser iluminado, um espírito de luz que está entre nós para ajudar a raça humana evoluir a caminho da luz. É isso.

Gil Sabino é jornalista e gestor de marketing. g.sabino@uol.com.br

Notícias relacionadas