menu

Futebol

21/01/2013


Milan desiste de contratar Kaká

Fracassou

 O vice-presidente do Milan, Adriano Galliani, anunciou nesta segunda-feira que as negociações para repatriar Kaká fracassaram, informou o jornal italiano “Gazzetta dello Sport”. Segundo o dirigente rossonero, a transferência não se concretizou devido às questões tributárias, por mais que clube e jogador tenham se entendido mais cedo em termos salariais.

– Kaká, Balotelli ou Beckham? Nenhum deles virá para o Milan. As negociações por Kaká fracassaram. Não é possível completar a transferência por conta de razões fiscais. As conversas terminaram há uma hora atrás – disse Galliani.

A oferta do Milan era por um empréstimo válido por 30 meses, até meados de 2015, no qual Kaká aceitaria uma redução salarial de até quase metade dos vencimentos que recebe atualmente no Real Madrid. Segundo a "Gazzetta", o meia fatura 10 milhões de euros (R$ 27 milhões) por ano e esse valor cairia para 6 milhões (R$ 16 milhões).

– Kaká fez todo o esforço imaginável, mas os problemas relativos aos impostos fizeram com que o Real terminasse com o negócio.

Em entrevista no fim de semana, o presidente do Milan, Silvio Berlusconi, inclusive, mostrou-se empolgado com a possibilidade de levar o brasileiro de volta à Itália.

– Meu sonho de torcedor é trazer Kaká de volta ao Milan. Não só porque se trata de um grande jogador, mas porque também é uma ótima pessoa e está em nosso coração. Estamos esperando que ele chegue logo e esperamos alcançar esse objetivo.

No meio do ano passado, o Milan tentou levar Kaká de volta para a Itália, mas esbarrou justamente nos problemas tributários. Foi pela equipe rossonera que o brasileiro tornou-se o melhor jogador do mundo em 2007 e conquistou a Liga dos Campeões da Europa.

Em 2009, Kaká deixou o San Siro e se mudou para Madri por 65 milhões de euros (algo em torno de R$ 175 milhões nos valores atuais). Entretanto, ele sofreu inicialmente com problemas físicos e não chegou a se destacar com a camisa merengue. Hoje, o brasileiro é presença constante no banco, uma vez que o treinador José Mourinho tem dado preferência para nomes como Özil, Di María e Modric no setor de criação da equipe merengue.