menu

Saúde

20/08/2019


G11 cobra ação após denúncias no Hospital Clementino Fraga; secretário de Saúde anuncia providências

Na imagem, Geraldo Medeiros/Foto: (arquivo)

 O grupo parlamentar da Assembleia Legislativa, conhecido por G11, apresentou um requerimento para o Secretário de Saúde, Geraldo Medeiros, solicitando providências em relação às denúncias de perseguição política aos funcionários do hospital Clementino Fraga, em João Pessoa.

 De acordo com o deputado estadual Nabor Wanderley (REPUBLICANOS), membro do G11, o requerimento apresentado foi motivado após alguns funcionários do hospital procurar os parlamentares e solicitarem ajuda. “Semana passada os funcionários afixaram uma faixa, em frente à ALPB, pedindo ajuda ao G11 por não aguentarem tanta perseguição dentro do Hospital Clementino Fraga”, afirmou Nabor.

 Alguns funcionários denunciaram que a nova diretora do hospital é desrespeitosa com os funcionários e colaboradores e estão sofrendo muita pressão psicológica. Para Nabor é preciso que essas denúncias sejam apuradas e tomadas as devidas providências e tem certeza que o governador João Azevedo não é condizente que essa postura denunciada.
O parlamentar salientou ainda a importância que a celeuma seja sanada para que não prejudique o funcionamento do Hospital e consequentemente os paraibanos que necessitem de atendimento.

 “Não podemos permitir que o funcionamento do hospital seja prejudicado por uma celeuma entre a administração e os funcionários. Contamos com o pronto atendimento do Secretário ao nosso requerimento”, finalizou Nabor.

Secretário responde

Em resposta aos deputados, o secretário de Saúde da Paraíba, Geraldo Medeiras, anunciou que já estão sendo feitos remanejamentos de pessoal na unidade hospitalar com o objetivo de restabelecer a ‘hierarquia’.

“Estivemos duas vezes no Hospital Clementino Fraga e há um mês estamos apurando as denúncias minuciosamente no sentido de não cometer injustiça. O que detectamos é que há naquele hospital uma quebra de hierarquia, penalizando a gestão e a assistência à população. Isso é inadmissível. A secretaria esta tomando medidas no sentido de remanejamento de funcionários para acabar com essa quebra de hierarquia”, declarou.

Portal WSCOM