menu

Paraíba

18/02/2013


Sertão: chuva enche açude e derruba casa

Chuvas

 As chuvas que caíram na cidade de Catolé do Rocha causaram a queda de um muro e no desabamento de uma casa. O acidente quase resultou em uma tragédia, porém, os moradores da casa tiveram apenas alguns ferimentos.

Enquanto Maria de Fátima de Almeida, 49 anos, dormia com mais duas crianças, o muro da residência visinha, localizada na Rua Castelo Branco, no Bairro Sady Soares, desabou e caiu sobre a casa,destruindo metade do local.

“Eu dormia em uma rede armada na sala, em companhia de minha filha de criação, e uma neta, quando acordei por um forte barulho provocado pelo desabamento do telhado e paredes de minha residência. Abri os olhos e me deparei com os escombros por cima de mim, daí me levantei e fui ao encontro das crianças, que graças a Deus estão ilesos”, narrou a proprietária.

{arquivo}Sousa

De acordo com informações não oficiais, nas últimas 72 horas choveu aproximadamente 65 mm na cidade de Sousa,com o registro de relâmpagos e trovões. O Corpo de Bombeiros informou que foram recebidas vários chamados alagamento de residências.

A forte chuva também atingiu também a Zona Rural do município. No sítio Caiçara dos Batistas, a barragem de “Caiçara” encheu. Segundo os agricultores, praticamente todos os açudes pequenos encheram e a barragem de Caiçara voltou a sangrar.

Apesar de ser motivo de alegria para os agricultores, a chuva causou alagamentos no bairro Sorrilândia III, fazendo com que a população fizesse um desvio para o escoamento da água no asfalto que liga o contorno da BR 230 ao aeroporto.

A Prefeitura Municipal, através da secretaria de infraestrutura, realizou uma ação voltada para o atendimento da comunidade. O prefeito André Gadelha determinou ajuda para a comunidade e um projeto de escoamento da água.

Volume açudes

De acordo com a Agência Executiva de Gestão das Águas do Estado (AESA), atualmente o açude de São Gonçalo está com 22,3% do volume total, o equivalente a 9.945.440m³, já o açude Engenheiro Ávidos (Boqueirão) em Cajazeiras, se encontra em situação de observação, pois está apenas com 15,7% do volume total, o equivalente a 40.119.200m³.

Previsão

De acordo com a meteorologista da AESA, Marli Bandeira, o mês de março será um período chuvoso. Entretanto, ela alerta que fenômenos climáticos conhecidos como El Niño e La Niña, que são imprevisíveis, podem prejudicar a chegada das águas. “Se tudo ocorrer bem, março será chuvoso nas regiões do Sertão, Alto Sertão, Curimataú e Cariri”, prevê Marli.