Família pede a prisão de policial condenado pelo assassinato de trabalhador que ocorreu há 19 anos; entenda

0
5
José Francisco (acusado) e José de Arimatéia (vítima). (Foto: Reprodução)

Hoje, dia 23 de maio de 2019, faz 19 anos que o Policial Civil, José Francisco de Assis Macedo Soares matou, com um tiro acima do olho esquerdo, o trabalhador José de Arimatéia Pereira Pacífico. O crime aconteceu no ano 2000, no antigo bar do Cavalcante, no Bairro Valentina de Figueiredo, em João Pessoa. O acusado continua foragido e a família pede justiça. 

 

Eles chamam a atenção pelo fato de que o foragido da justiça, José Francisco de Assis Macedo Soares, que foi a júri popular, foi condenado a 14 anos de prisão, em regime fechado, no presídio do Sílvio Porto, contudo, nunca passou um dia preso. 

 

A família continua esperando que a justiça seja feita e reclamam que, até hoje, a polícia civil da Paraíba não conseguiu cumprir o mandado de prisão do assassino.

 

José de Arimatéia Pereira Pacífico era mecânico. O crime teria ocorrido após uma discussão durante uma partida de sinuca, no bar do Cavalcante, que ficava ao lado da 11ª Delegacia Distrital, onde o acusado prestava serviço como “araque” de polícia. Segundo a família do trabalhador, foi um crime brutal e o autor tem que responder por ele perante a Justiça. 

 

 

Imagem reprodução do acusado, José Francisco de Assis Macedo Soares

 

Com informações Click
Portal WSCOM