menu

Política

14/02/2013


'Erro' do TSE adia posse de Dunga na AL

PERTO DA ALPB

Prestes a assumir uma vaga como deputado estadual na Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB), o suplente de senador Carlos Dunga (PTB) informou ao WSCOM Online que o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) errou ao publicar o agravo regimental no Recurso Ordinário Nº 4360-06. 2010.6.15.0000 , na edição desta quarta-feira (13) do Diário da Justiça Eletrônico (DJE). Ele espera ansiosamente pela publicação do acórdão da decisão do próprio TSE que acatou recurso do ex-prefeito de Cuité, Osvaldo Venâncio dos Santos (Bado), referente às eleições estaduais de 2010, validando seus votos no pleito.

“Estou cobrando pessoalmente para que seja feita a publicação. Entrei em contato com o TSE, eles reconheceram o erro, e me garantiram que até a próxima terça-feira (19) o Diário da Justiça apresentará a publicação”, disse.

Após a publicação do acórdão na edição do Diário da Justiça Eletrônico, o Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba (TER-PB) deverá determinar a posse imediata de Carlos Dunga na ALPB. Ele assumirá a vaga do deputado Genival Mathias (PTdoB). “Confio na Justiça Eleitoral e reafirmo que não estou pleiteando a vaga de ninguém. Apenas reivindico o meu lugar que é de Direito”, disse.

Relação com o governo

Sobre o posicionamento político na ALPB, Carlos Dunga afirmou que vai procurar o governador Ricardo Coutinho (PSB) assim que assumir o novo mandato. “Todo mundo sabe que eu pertenço ao grupo que ajudou a eleger o governador. Mas, como há dois anos não mantemos contato, irei procurá-lo pessoalmente para realinhar esse entendimento e saber se ele ainda tem interesse em minha permanência na base”, disse.

Humilde, Carlos Dunga ainda negou um possível esquecimento do governador Ricardo Coutinho em relação a seu nome. “Não existe isso, você sabe que um político sem mandato não tem prestígio algum”, comentou.

Entenda

A mudança na ALPB ocorrerá por que com a validação dos votos de Bado, que disputou as eleições pela coligação PSL/PR, o coeficiente eleitoral para deputado estadual será mudado. Assim, a coligação do PTdoB, que conseguiu eleger apenas o deputado Genival Mathias, perde a vaga, que vai para Carlos Dunga, da coligação PTB/PP, que já tem a deputada Daniela Ribeiro (PP) eleita.

Em 2010, Bado disputou o cargo de deputado estadual, mas como teve a candidatura impugnada pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE-PB), devido a então nova Lei da “Ficha Limpa”, seus votos não foram computados. Apesar de ter os votos computados pela Justiça Eleitoral, Bado não irá assumir o mandato na ALPB, ficará na condição de primeiro suplente da coligação PSL/PR.

Até o momento, a Secretaria Judiciária do Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba (TRE-PB), não foi comunicada da decisão do TSE, por isso não pode prevê data para posse do suplente. No entanto, explicou que os processos de recontagem e retotalização de votos é simples e rápido.