menu

Expressão Corporal

29/03/2013


Paixão emociona idosos e crianças em JP

Encenação

Em lágrimas, a aposentada Bernadete Simões Leite aplaude os atores que deixam o palco improvisado para retocar a maquiagem e se preparar para a próxima sessão. Do outro lado, na arquibancada, o menino João Luiz Neves da Silva, que acompanhou tudo com vivo interesse, pede à mãe para voltar nas noites seguintes e assistir de novo.

Bernadete, de 72 anos, e João Luiz, de 9, são apenas dois dos quase três mil espectadores que se emocionaram na estreia do espetáculo teatral “O Calvário”, na noite dessa quinta-feira (28), no Ponto de Cem Réis. Entre o público que prestigiou o evento estava o prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo, ao lado da primeira-dama, Maísa. “Mesmo sendo uma história milenar, conhecida por todos, a vida de Cristo sempre provoca fortes sentimentos, principalmente quando é contada com tanta qualidade”, ressaltou o gestor.

Com texto e direção do teatrólogo Roberto Cartaxo, a proposta foi selecionada pela Prefeitura de João Pessoa (PMJP) por meio de edital lançado pela Fundação Cultural (Funjope). As encenações acontecem até o próximo domingo (31), sempre com duas sessões (às 19h e às 21h) e entrada gratuita. A previsão é de que o espetáculo atraia um público de mais de 25 mil pessoas.

Emoção – Outra espectadora que saiu do Ponto de Cem Réis enxugando os olhos foi a agente de saúde Sandra Rejane. “Sempre me emociono, não tem jeito. A gente sente tudo de novo”, disse ela, que se comprometeu a convidar amigos e familiares que não foram na estreia para ver o espetáculo nos outros dias.

Logo atrás de Sandra, três gerações de uma mesma família comentavam sobre o que haviam acabado de assistir. A pensionista Maria de Lourdes Costa destacou o local da encenação. “Ficou perfeito”, disse. A filha dela, a agente administrativo Edilene, se disse encantada com toda a encenação. E as netas, Anne e Bruna, estudantes de 11 e 10 anos, respectivamente, se impressionaram com o momento da ressurreição. “Foi muito bonito”, disseram as meninas.

Flash back – O espetáculo da Paixão de Cristo 2013 dura uma hora e dez minutos e é contada em flash back. Quando Pilatos anuncia a sentença da crucificação, começam as lembranças de Cristo – que vão desde as passagens mais trágicas, como a traição de Judas, até as mais felizes, a exemplo do Sermão da Montanha e a da Última Ceia.

Para dar conta dos dois tempos narrados na peça, atores diferentes assumem o papel do Redentor: Daniel Porpino, com as lembranças do passado de Jesus, e Horieby Ribeiro, que leva o público à crucificação. A Paixão de Cristo 2013 também inclui amadores no elenco – que conta com mais de 100 artistas, no total.

Música – Antes do início da encenação, o público foi brindado com uma apresentação do Coral Vozes da Infância, que cantou um repertório de músicas sacras. Mantido pela PMJP, por meio da Secretaria de Educação e Cultura (Sedec), o coro possui um caráter pedagógico, com técnicas de relaxamento e postura, exercícios do uso do corpo como expressão cênica, técnica vocal, técnicas de solfejo e técnicas de afinação.

Estrutura – A Funjope montou arquibancadas com capacidade para três mil pessoas por sessão e disponibilizou cerca de 200 cadeiras para autoridades, cadeirantes e idosos. A Paixão de Cristo conta ainda com palco, rampa e instalações do Ponto de Cem Réis, que são aproveitadas ao longo das cenas.