menu

Economia & Negócios

25/12/2018


Emprego temporário: saiba como garantir permanência na vaga após período de Natal e férias

Mesmo com aquecimento no período, apenas 18,5% dos pequenos empresários pretendiam fazer contratações de temporários no Natal

Imagem meramente ilustrativa

Para muitos que não conseguiram a tão sonhada vaga de trabalho durante o ano, o período de festas e férias representa uma oportunidade para conseguir um emprego temporário e, quem sabe, conquistar uma recolocação no mercado. Para isso, o profissional precisa, além de demonstrar aptidão ao cargo escolhido, ter um bom relacionamento com os colegas de trabalho. O setor de comércio e serviço, especialmente na área de alimentação, são os que mais contratam nessa época natalina.

Para além do período festivo, os segmentos que mais contratam temporariamente durante o começo do ano são papelaria, graças à busca por material escolar, negócios ligados ao entretenimento, como bares e restaurantes, e ligados ao turismo, como pousadas, hotéis e agências de transporte. De acordo com uma pesquisa realizada pelo Sebrae Nacional, a perspectiva de contratação temporária para o Natal deste ano era de apenas 18,5%, sendo que 9,1% dos empresários entrevistados afirmaram que contratariam entre dois e três funcionários.

De acordo com o analista técnico do Sebrae Paraíba, Alexandro Teixeira, dezembro é sinônimo de festas, confraternizações e entrada do décimo terceiro salário, o que acaba estimulando a economia e aquecendo o mercado de trabalho. “Um dos principais requisitos considerados pelo empresário na hora de contratar um funcionário temporário e, consequentemente, para avaliar uma possível permanência na empresa, é o relacionamento”, frisou.

Assim, além de um bom desempenho técnico e desenvoltura profissional, o contratado temporário deve se mostrar proativo e flexível para tentar transformar a vaga temporária em definitiva. “As pessoas que tiverem melhor desenvoltura, conseguirem vender mais e se sobressaírem sobre os demais geralmente recebem um olhar mais atento do empresário para uma possível contratação. Não adianta ser muito bom naquilo que se faz se não conseguir se relacionar com demais colegas da equipe”, afirmou.

Ainda, o período de festas representa uma oportunidade para os empreendedores “novatos”. “Quem começou a empreender pode aproveitar essa época de confraternizações e festas para confirmar se o seu negócio foi bem aceito ou não. É o momento para validar o negócio e saber se ele realmente funcionou, se teve boa demanda e se terá continuidade”, destacou.