menu

Política

10/09/2019


WS de Brasília: Caminho natural de Ricardo é comandar PSB, mesmo menor, e manter Frente de Esquerda

Segundo Walter Santos, o desafio de Ricardo agora é reestruturar o partido em nível básico, menor, mas ideológico à esquerda.

De Brasília: Caminho natural de Ricardo é comandar PSB, mesmo menor, e manter Frente de Esquerda

 

As primeiras 24 horas após decisão à unanimidade do PSB nacional foram abrigo de muitas especulações, inclusive da possibilidade de saída do ex-governador Ricardo Coutinho para o PT, mas tudo não passa de invencionice: ele, avalizado pelo diretório nacional, vai recompor nova base partidária. Detalhe: desafio é reestruturar em nível básico, menor, mas ideológico à esquerda.

 

Ora, se o governador João Azevêdo, o presidente da Assembleia, Adriano Galdino, os ex-presidentes estadual e da Capital, Edvaldo Rosas e Ricardo Barbosa, e mais 21 outros diretorianos decidiram não aceitar a Comissão Provisória, logo eles devem deixar o partido para RC comandar ao seu modo.

 

Gente de alta confiança ricardiana nos informou hoje que “com a decisão à unanimidade do Diretório Nacional de referendar o apoio a Ricardo está evidenciado seu compromisso de manter e recompor o partido”.

 

Na prática, a história de deixar o PSB para ir ingressar no PT é conversa mole, pois o desafio agora é reconstruir o partido sem o governador e ex-aliados.

 

É o preço e muito caro.
Já já novas informações .