Confusão deixa feridos durante cadastro de comerciantes ambulantes para a Festa das Neves - WSCOM

menu

Paraíba

09/07/2019


Confusão deixa feridos durante cadastro de comerciantes ambulantes para a Festa das Neves

Confusão ocorreu durante o registro no Cecaf (Reprodução/TV Cabo Branco)

Uma grande confusão foi registrada na manhã desta terça-feira (9), durante o cadastro de comerciantes ambulantes que irão trabalhar na edição 2019 da Festa das Neves, em João Pessoa. O ato aconteceu na Central de Comercialização da Agricultura Familiar (Cecaf), no Bairro José Américo.

Durante o registro, alguns comerciantes começaram a reclamar de erros na ordem dos atendimentos e da quantidade de vagas oferecida este ano, que foram 200disponíveis para trabalhar durante o evento, conforme termo de ajustamento de conduta (TAC) firmado com o Ministério Público da Paraíba e Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico do Estado da Paraíba (Iphaep).

A partir desse momento a confusão teve início. Agentes da Guarda Municipal e da Secretaria de Desenvolvimento Urbano (Sedurb) entraram em conflito com alguns comerciantes mais exaltados. Membros da Polícia Militar também agiram para tentar conter o tumulto. Os agentes chegaram a usar cassetetes e spray de pimenta. Algumas pessoas ficaram feridas e receberam atendimento no local e outros foram socorridos por equipes do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

O secretário de Desenvolvimento Urbano, Zennedy Bezerra, afirmou que os atendimentos obedeceram ao critério de ordem de chegada. Ele acusou a Associação dos Comerciantes Ambulantes de João Pessoa, através de sua representante, Márcia Medeiros, de provocar a confusão ao não respeitar o ordenamento da fila e tentar impor nomes para o cadastro.

“A Associação dos Ambulantes, com pessoas infiltradas, começou a atirar pedras, cocos, paus, capacetes na Guarda Municipal e nos agentes de controle urbano porque não receberam as fichas. Aquelas pessoas que, inclusive, estavam na fila, foram agredidas por aqueles que dizem lideranças desse movimento. E aí, não iriamos assistir isso passivelmente. Nós orientamos para que a Guarda Municipal fizesse os procedimentos, pegasse os agressores e levasse para a Central de Polícia e assim foi feito”, explicou Zennedy Bezerra.


Portal WSCOM