Cirurgia inédita em hospital público da Paraíba é realizada com sucesso

Cirurgia Dom José
Imagem: Reprodução

O Hospital Metropolitano Dom José Maria Pires realizou, no último sábado (25), o primeiro Implante Percutâneo de Válvula Aórtica – TAVI. O procedimento cardíaco de alta complexidade consiste na correção de um estreitamento no diâmetro da válvula aórtica permitindo o restabelecimento dos volumes normais de passagem do fluxo de sangue do ventrículo esquerdo para a aorta. Essa é a primeira cirurgia deste tipo realizada em hospital público no Estado da Paraíba.

De acordo com o diretor técnico do Metropolitano, Antônio Pedrosa, a cirurgia foi um sucesso e o hospital ofereceu todas as condições técnicas e de equipamentos para o êxito do procedimento “O Implante Percutâneo de Válvula Aórtica – TAVI foi realizado na sala de hemodinâmica do Hospital Metropolitano, contando com todo aparato técnico e especialista em cardiologia intervencionista, cirurgia cardiovascular e anestesia. O procedimento foi realizado com sucesso em um paciente de 83 anos que evolui de forma satisfatória” afirmou.

Sobre a indicação para a cirurgia, Antônio Pedrosa explicou: “Esse procedimento é direcionado aos idosos, por apresentarem um risco mais elevado para a cirurgia cardíaca convencional. Na realização da cirurgia não há a necessidade da abertura do tórax e não utiliza uma circulação extracorpórea, trazendo mais segurança ao assistido”.

TAVI

 

 O procedimento consiste em colocar uma prótese no anel valvar aórtico. O implante percutâneo da prótese é realizado por punções na virilha. A prótese é guiada por um cateter através da aorta, sob visão de radioscopia e ecocardiografia, até ser posicionada no anel aórtico. Ela vem compactada em um dispositivo que libera a prótese e, uma vez posicionada, confirma-se sua localização com a ecocardiografia e pequenas injeções de contraste. Em seguida, retira-se o cateter, terminando o procedimento.

Portal WSCOM