menu

Política

11/09/2019


Cida Ramos acusa líder do governo de praticar ‘bullying’ e de ter perfil “desagregador” na base

Apontada como pivô da crise no PSB, deputada defendeu a continuidade do projeto socialista e a unidade entre João Azevêdo e Ricardo Coutinho.

Deputada Cida Ramos, em sessão na ALPB (Assessoria ALPB)

Ângelo Medeiros
Portal WSCOM

 

A deputada Cida Ramos (PSB) rebateu no mesmo tom as críticas proferidas pelo líder do Governo, Ricardo Barbosa (PSB), que a acusou de ser uma das responsáveis pela crise que se instaurou no PSB da Paraíba. Em contato com a imprensa, na manhã destas quarta-feira (11), a parlamentar disse que estava sendo vítima de ‘bullying’ na Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) e defendeu a continuidade do projeto político socialista com a união entre o governador João Azevêdo e o ex-governador Ricardo Coutinho, ambos do PSB.

 

“Eu tenho sido vítima de bullying, e na minha história de vida eu só cheguei onde cheguei porque nunca me rendi ao bullying. O bullying é quando sempre a fraqueza do outro é exposta. Eu sempre fiz política, não vomito palavras, eu elaboro, eu penso e tenho posições muito firmes. O povo da Paraíba elegeu João, deu crédito de confiança a Ricardo em três eleições consecutivas para que a gente tenha a responsabilidade e continue um projeto”, afirmou.

 

A deputada ainda acusou o líder do Governo de manter uma postura desagregadora e garantiu que continua na base de sustentação a João Azevêdo. “Tenho votado em todas as matérias, feito a defesa desse governo, e lamento que um líder que tem que garantir a unidade, esteja promovendo a desagregação. Não vou entrar nesse lamaçal, o meu papel, eu insisto. Não sai de Sapé, da Universidade, para fazer a política pequena”, frisou.

 

“Disseram que eu fui derrotada na eleição de prefeito, quero dizer que antes, durante e depois da eleição eu fui e sou conhecida e respeitada pelos paraibanos e não é à toa que me deram a maior votação para uma mulher com mandato nessa casa”, complementou Cida Ramos, ao comentar sobre a fala de Ricardo Barbosa em relação a participação da então candidata à Prefeitura de João Pessoa, na eleição de 2018.

 

Por fim, Cida Ramos ainda criticou os membros do partido que estão comentado “sem permissão” sobre a possibilidade de rompimento político entre Ricardo Coutinho e João Azevêdo dentro do PSB.

 

“Eu pergunto aos paraibanos, existe motivo de um rompimento? A partir de uma questão interna de um partido é motivo de se romper um projeto vitorioso que foi eleito no primeiro turno das eleições. E, ainda pergunto, será que a Paraíba não quer João e Ricardo conduzindo não apenas o PSB, mas os destinos das políticas sociais, das obras e dos investimentos? Eu acho que qualquer paraibano que for feito essa pergunta. Recebo mensagens de várias pessoas dizendo que querem a unidade e continuidade do projeto”, disse.

 

LEIA MAIS: Líder centra fogo em Estela e Cida e recomenda que deputadas criem ‘novo grupo’ na ALPB