menu

Paraíba

27/03/2013


Cartaxo recebe membros do BID e da Caixa

João Pessoa

 Na tarde desta terça-feira, 26, o prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo, representantes do Banco Interamericano do Desenvolvimento (BID) e da Caixa Econômica Federal (CEF) estiveram reunidos para a primeira avaliação de campo para a implantação do Programa Cidades Emergentes e Sustentáveis. Luciano e os técnicos, que vieram de Washington, nos Estados Unidos, e de Brasília, visitaram a Comunidade do “S” e o Porto do Capim para que a equipe formasse a primeira opinião a respeito da cidade.

A visita começou na Comunidade do “S”, vizinha ao antigo lixão do bairro do Roger. O local, que abriga cerca de 500 famílias, mostrou a necessidade de intervenções urgentes em alguns setores. “Vamos atender, o mais rápido possível, cerca de 30 famílias que moram praticamente dentro do lixão”, explicou Luciano. “O restante da comunidade poderá ser tratada com todo o planejamento, com pavimentação, urbanização e toda uma recuperação da área, que não pode virar um novo lixão”, adiantou o prefeito.

Na comunidade Porto do Capim, que fica próxima ao Centro Histórico da Capital, o problema é a proximidade das casas da área de alagamento nas cheias do Rio Sanhauá. A região será revitalizada com as intervenções do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) Centro Histórico. “Queremos regularizar a situação residencial na região e também construir um complexo turístico e esportivo no trecho do Rio que cruza o Porto do Capim, o que vai trazer uma nova vida para o bairro”, explicou o prefeito.

Para o coordenador-geral da Iniciativa Cidades Emergentes e Sustentáveis (ICES), Ellis Juan, as comunidades apresentam realidades bem diferentes. “A primeira é uma área altamente vulnerável, que precisa de uma intervenção de urgência. Serão obras de pouco custo, mas que trarão grande impacto. Na segunda localidade, encontramos um ambiente histórico totalmente ligado ao setor urbano, e que deve ser encarado de forma específica”.

A coordenadora-geral da ICES no Brasil, Márcia Casseb, afirmou que o BID possui experiência e m situações como as analisadas e vai apontar as melhores soluções. “João Pessoa é muito bem vinda nesta plataforma. Trata-se de uma cidade com boa qualidade de vida, mas que ainda enfrenta situações que precisam de cuidado. Vamos hierarquizar os problemas e buscar o melhor plano de combate”, explicou.

A visita foi o primeiro passo na etapa de estudos promovidos pelo BID e pela CEF. Nos próximos dez meses, diversos técnicos dos dois órgãos vão realizar pesquisas em várias regiões, conversar com a população e elaborar um projeto para que a cidade possa crescer de forma sustentável e equilibrada. As pesquisas estão orçadas em U$ 1 milhão.

Ainda estiveram presentes na visita o consultor da ICES, Federico Scodelaro, o gerente-geral da Gerência Internacional da CEF, Alexandre Paiva, a gerente de Meio Ambiente da CEF, Mara Alvim, e o superintendente da CEF na Paraíba, Elan Miranda. Completaram a comitiva os secretários municipais da Receita, Fábio Guerra, do Planejamento, Rômulo Pollari, do Orçamento Participativo, Hildevânio Macêdo e de Políticas Públicas para as Mulheres, Socorro Borges.