menu

Futebol

09/04/2019


Carille se diz feliz pela classificação, mas triste pelo desempenho do Corinthians

Em entrevista marcada por bate-boca com repórter, técnico lamenta atuação na semifinal

Sampaoli abraça Carille em Santos x Corinthians — Foto: Marcos Ribolli

O sentimento de frustração do torcedor do Corinthians pela atuação ruim da equipe na derrota por 1 a 0 para o Santos, que terminou com classificação corintiana para a final nos pênaltis, também é compartilhado pelo técnico Fábio Carille.

Em entrevista, ele lamentou a atuação.

– Sei que não fizemos uma boa partida. Temos alternado entre bons jogos e jogos ruins, mas estamos chegando nos nosso objetivos. Feliz pela classificação, muito triste pelo desempenho. Mas estamos na final. Vamos crescendo com as classificações – disse o treinador.

– A gente foi merecedor da vitória no primeiro jogo (2 a 1), hoje não jogamos bem. Erramos muito passe, nossos jogadores muito abaixo, e Cássio mais uma vez mostrando que é vitorioso. Jogamos mal. Estou feliz pela classificação, mas muito preocupado com nossa atuação – completou.

Nos 90 minutos de jogo, o Santos teve 68% de posse de bola, com 22 finalizações. O Corinthians, com 32% de posse, finalizou três vezes, sem exigir Vanderlei. O Timão, aliás, não teve nenhum escanteio na partida – contra 14 em favor da equipe santista.

– A gente tem que melhorar a posse, ficar mais com a bola, estamos muito verticais, é ficar mais com a bola, triangular. Isso é pelo tempo de trabalho e pelas mudanças em relação à 2018.

Carille confirmou que a ideia de escalar Pedrinho entre os titulares não deu certo. O técnico substituiu o garoto por Vagner Love no intervalo, mas a mudança teve pouco efeito prático.

– Decidi jogar com Pedrinho na sexta, sabia que perderia força de ataque, a ideia era ter mais posse. Mas não conseguimos, não rodamos a bola no campo adversário. Aí voltamos o Love para competir mais e duelar mais. Também não funcionou muito. Faltou ficar com a bola, trocar quatro ou cinco passes. A bola ficou muito no pé do Santos – disse o técnico.

O Corinthians visita o São Paulo no Morumbi no domingo, no primeiro jogo da final. A decisão será no dia 22, na Arena Corinthians. Carille diz que vai começar a analisar o rival na quarta-feira.

Discussão na coletiva

A entrevista coletiva no Pacaembu ficou marcada por uma discussão do técnico Fábio Carille com o repórter André Ranieri, da rádio Jovem Pan. O jornalista perguntou ao técnico sobre a polêmica da última sexta-feira, quando o corintiano disse que fecharia o treino por suspeita de “espionagem”.

– Que bom você ter levantado isso. Eu ganho um jogo de 1 a 0 na Arena de jogada de bola parada que eu treinei. E o técnico adversário, que é meu amigo, falou: “É fogo perder por uma bola parada que eu sabia”. Quando chamei de mentirosa a imprensa (em 2018), eu estava na Venezuela. A imprensa disse que eu estava acertado com Al-Hilal para ganhar 1 milhão por mês e com Rodriguinho acertado. Fechei na segunda com o Al-Wheda, depois do jogo contra o Sport. Quem falou? Uma fonte. É difícil, a gente já vive num país cheio de problema e de mentira. Está incomodado, é você? Eu tomei uma pressão no posto de gasolina, pois a imprensa falou que eu barrei a chegada do Drogba. Se equivocam demais – afirmou o técnico, em longa discussão.


Por Globoesporte.com