menu

Internacional

06/05/2019


Bolsas asiáticas desabam após Trump ameaçar aumentar tarifas em produtos da China

Os Estados Unidos podem aumentar para 25% as tarifas sobre US$ 200 bilhões em produtos chineses importados. O anuncio aconteceu neste domingo (5) pelo presidente Donald Trump.

A economia mundial amanheceu nesta segunda-feira (6) em estado de turbulência, depois que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, resolveu aumentar a pressão sobre a China, ameaçando aumentar as tarifas sobre produtos do gigante asiático, às vésperas das negociações bilaterais que estavam sendo consideradas as últimas para um acordo comercial.

 

Os mercados futuros e de ações na Ásia, os preços do petróleo e o yuan chinês sofrem quedas significativas nesta segunda-feira (6) após ameaças do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, que elevam as tensões comerciais com a China, informa o jornal Valor Econômico.

Entenda

Os Estados Unidos podem aumentar para 25% as tarifas sobre US$ 200 bilhões em produtos chineses importados. O anuncio aconteceu neste domingo (5) pelo presidente Donald Trump.

Em rede social, ele apontou que a taxa já era de 25% para US$ 50 bilhões em produtos tecnológicos. Porém, era de 10% para os US$ 200 bilhões citados. “Os 10% vão até 25% na sexta-feira [dia 10]”, escreveu Trump.

Ele também lamentou que as negociações comerciais entre os dois países estejam avançando “muito lentamente”.

Há anos, os EUA reclamam que a China gera ao país um considerável déficit comercial (que é a diferença do volume exportado entre os dois países). Trump alega que o país asiático rouba propriedade intelectual, especialmente no setor de tecnologia, além de violar segredos comerciais das empresas americanas, gerando uma concorrência desleal com o resto do mundo.