Publicidade
Quando a Sapiência na gestão Universitária Pública extrapola a cerca dos limites

Dois fatos expressivos marcaram os últimos dias da gestão da professora doutora Margareth Diniz à frente da UFPB. O mais atual acontece nesta terça-feira, em Brasilia, quando ela receberá da Câmara Federal a Comenda máxima de Reconhecimento às ações desenvolvidas em prol da educação de Terceiro Grau. Se bem que a outorga tenha a ver com toda gestão.

Só que a base do coroamento tem a ver com uma série de atitudes e politicas desenvolvidas na gestão, por exemplo, como o inovador Sistema de Acompanhamento por instrumentos digitais da estrutura do Ensino Universitário em nivel nunca existente desenvolvido pela UFPB.

O QUE É E QUAL SIGNIFICADO

Trata-se de Sistema inovador em todo conjunto universitário público do Brasil, de forma inédita, permitindo pela primeira vez um acompanhamento e avaliação precisos sobre a estrutura de Graduação devendo ser absorvida pelas Universidades Federais do Nordeste e se expandir por todo pais.

Isto chama-se alto desempenho numa fase de muitas restrições no Ensino Superior,  dai a distinção dela na conjuntura nacional, mesmo ela já sendo presidente da ANDIRFES Nordeste.

NA BASE, A EQUIPE

Chegar a este estágio só foi possivel porque uma equipe de professores liderados pela professora doutora Ariane Sá, Pró-Reitora de Graduação, chegou a este resultado de vanguarda numa área muito complexa e a exigir debates e formulações convincentes.

Esta é a síntese de um processo no qual a construção e resultado só é possivel com gente qualificada e afeita à inovação acima.do filtro ideológico em tempo de vacas magras. E se é assim, é a equipe liderada pela pró-reitora a referência a merecer também méritos da vanguarda especificas.

No frigir dos ovos, a Reitora dá demonstração de sintonia com a vanguarda na gestão. Simplesmente diferenciada.

VANGUARDA MUSICAL

O professor doutor Eli Eri, anuncia que o grupo IAMAKÁ apresenta-se no V Festival Internacional de Música de João Pessoa, na proxima quarta-feira, às 16h, na Igreja Batista, com um repertório de músicas medievais/renascentistas e músicas contemporâneas da Paraíba.

É para todo mundo  anotar na agenda!
  

20/11/2017 as 12:52