Publicidade
A espantosa Cultura Disruptiva atinge em cheio o Direito e o Jornalismo; mais perigo ao redor

Portugal acaba de concluir o Web Summit, mais importante Evento da Europa na área de TIC (Tecnologia da Informação e Comunicação) apresentando um robô com feição feminina - instrumento e porta-voz dando um recado direto aos Humanos: "preparem-se porque vamos tomar seus empregos". Pior é que, com o advento da Inteligência Artificial, todo o dito tem procedência.

No futuro próximo, com base na IA e seus avanços fantásticos, dois segmentos profissionais vão ser fortemente afetados : o Direito e o Jornalismo de forma surpreendentemente a mudar o rumo da produção e da sobrevivência destes importantes setores da sociedade.

ALIÁS, JÁ ESTÁ AFETANDO

No Direito, por exemplo, a IBM tem avançado numa construção de Plataforma Digital chamada de IBM WATSON - cuja estrutura permite o apontamento de soluções em segundos de qualquer e mais complexo tema do Direito.

Repetimos: o que antes exigia forte aparato de profissionais especializados, hoje há apontamento de soluções em segundos.

Não é à toa que os novos advogados americanos estão em pânico.

NO JORNALISMO TAMBÉM

Nos últimos tempos, grandes estruturas de pesquisa tecnológica tem avançado tanto que já disponibilizam para produção real de conteúdos jornalisticos robotizados, ou seja, sem Humanos, Sem jornalistas.

O fato é que a solução algaritmica também chegou na produção de textos jornalisticos de forma robotizada, repito.

O QUE FAZER?

Primeiro, mesmo com questionamentos e reflexões não se faz pertinente ignorar a robotização afetando estes e mais 60% das profissões do presente e, segundo, já é tempo de adaptações e novas saidas.

O Direito e o Jornalismo estão no divã.

11/11/2017 as 17:05