menu

Política

13/08/2019


Blog do WS analisa turbulências paraibanas versus retomada progressista

O jornalista Walter Santos analisa nesta terça-feira (13) os conflitos econômicos e políticos que estão sendo travados na Paraíba, no Brasil e na Argentina.

Confira:

‘Os novos enfrentamentos da Paraíba e os novos ventos que sopram da Argentina

Pode parecer conjuntos diferentes, que são, mas não precisa ser cientista político da UFPB ou da Universidade da Torrelândia para identificar que a conjuntura acentua novos (ou antigos?) conflitos que provam a guerra estabelecida pelo poder, ora político ora econômico, com perfis distintos mas com mesmo conflito de classes sociais liderados por figuras políticas. Ainda há o caso Argentina.

A Paraíba está em plena efervescência do enfrentamento em dois planos: um, com o Governo argumentando a realidade orçamentária com Bolsonaro querendo destruir tudo diante de setores da base aliada buscando implementar a Emenda Impositiva, gerando o primeiro cenário de crise.

Noutro contexto, estão os guerreiros da Oposição nas várias escalas buscando dar vasão a crises geradas por problemas reais, a exemplo da Operação Calvário, cujo objetivo é destruir a imagem transformadora sem igual de Ricardo Coutinho. Não será fácil.

EM TEMPO

Qualquer que seja o cenário, há de prevalecer o bom senso e o respeito às decisões prolatadas com base na realidade de provas. Só isso.

Só que na política nem sempre vinga a compreensão porque os anseios vez em quando embaraçam e ignoram a realidade. João Azevêdo convive hoje com este contexto de dificuldades, como não havia anos atrás.

AS INFLUÊNCIAS EXTERNAS

No caso do Governo, as demandas são fruto do crescimento da Base. Ricardo tinha outro tamanho e tratamento desta questão portanto o caso de João é diferente, mas precisa impor seu estilo.

No caso das situações dificultosas para o saldo do governo chegando ao passado recente é preciso admitir a ação dos inimigos junto ao Governo Federal para construir mais dificuldades.

Seja como for, faz parte da cena conviver com as dificuldades sempre exigindo solução.

SINAIS ARGENTINOS

O resultado das primárias argentinas provam que no novo round as forças conservadoras de direita precisam conviver com a retomada dos movimentos populares mais vinculados às conquistas coletivas.

A vitória de Fernandez é a simbologia do que representa a força de Kirchner e na América do Sul de Luiz Inácio Lula da Silva.

A ultra direita vai precisar conviver com esta nova realidade de mais respeito às políticas inclusivas no mundo.’

Portal WSCOM