menu

Política

22/07/2019


Blog de WS: Bolsonaro estimula agressões ao NE e se isola ampliando rejeição

O jornalista Walter Santos analisa nesta segunda-feira (22) a crise entre os governadores do Nordeste, em especial o da Bahia, Rui acosta, em novo problema registrado, e o presidente Jair Bolsonaro. Para WS, Bolsonaro aguçou seu ‘ranço’ contra o Nordeste nos 7 primeiros meses de Governo.

“Sem um Projeto de Brasil com exposição clara para retomar a economia e o desenvolvimento, ele parte para todo dia gerar crise fugindo do debate sobre soluções ao País, agora focando no Nordeste com tom racista”, disse lembrando a nova crise na Bahia.

Leia:

‘Bolsonaro e Cia só ampliam a crise ao optar por agressões; felizmente governadores do NE sabem fazer politica

A segunda-feira, 22, fez iniciar-se na semana reproduzindo novos ataques pessoais desqualificados pelo presidente Jair Bolsonaro e aliados, assim como novas medidas restritivas, a exemplo do que aconteceu hoje na Bahia, ampliando cada vez mais a crise em torno de seu governo desnorteado só fomentando agressões por aliados e.
assim levando a gestão ao abismo.

Em 7 meses de Governo, à exceção de uma rápida passagem por Recife para anunciar (e só) novo Plano de Desenvolvimento sem ele ter assumido na sequência apoio efetivo ao PRNDE nem à Sudene, só acumulou crises e mais crises aguçando seu ranço contra o Nordeste, que desta forma amplia sua rejeição.

Sem um Projeto de Brasil com exposição clara para retomar a economia e o desenvolvimento, ele parte para todo dia gerar crise fugindo do debate sobre soluções ao País, agora focando no Nordeste com tom racista.

NOVA CRISE NA BAHIA

A semana começa com Bolsonaro criando novo problema, agora na Bahia, encampando a inaguração do Aeroporto de Vitória da Conquista politizando o evento tirando o povo da festa e só prestigiando adversários do governador, eis que agindo aguça seus sectários em retração e amplia mais ainda seu desgaste de gestor atrapalhado.

O convite para inauguração foi um gesto de Rui Costa porque se trata de obra dele, de Jaques Wagner, atual governador, Dilma e Temer, portanto, sem nenhuma atitude de Bolsonaro, que resolveu criar palanque partidário inconsequente e problemático na festa.

O governador, aliás, sofreu criticas do PT nacional pelo gesto protocolar apenas, mas diante da nova crise anunciou que não vai à solenidade.

AMPLIANDO A GUERRA MENOR

Pelo tom do que expõem alguns aliados partindo para agredir os governadores do ponto-de-vista pessoal, agindo assim só atestam estratégia de brutalidade ineficaz, intolerância inconsequente e desrespeito aos bons modos da política.

É atuando com este perfil que se isola cada vez mais, atende apenas aos radicais agressivos sem consistência levando o Pais à bancarrota.

Como temos dito, felizmente os 9 estados nordestinos dispõem de governos equilibrados e com politicas de resultado, o avesso do avesso que propõe e faz Bolsonaro.

Deste jeito não vai resistir.’

Portal WSCOM