menu

Política

12/08/2019


Blog de WS analisa ascensão de Eitel Santiago na PGR podendo afetar política da Paraíba

Jornalista analisa o "caça as bruxas" do governo Bolsonaro na possível nomeação e suas consequências.

Imagem ilustrativa/Foto: @DR

O blog do jornalista Walter Santos, em mais uma análise aprofundada da conjuntura politica, traz em destaque, nesta segunda-feira (12), a informação antecipada pelo Portal WSCOM, sobre a possível ascensão do paraibano Eitel Santiago na Procuradoria-Geral da República (PGR), como um dos nomes fortes na equipe do sub-procurador, Augusto Aras, cotado como um dos favoritos na sucessão de Raquel Dodge. 

 

WS traz a tona a informação, no famoso “caça as bruxas” do governo Bolsonaro, sobre as consequências do ato. Segundo o publisher, “a natureza da escolha se volta para uma questão perigosa, se posta em prática, que é o risco do Estado Democrático de Direito vir a ser afetado com o envolvimento de Eitel Santiago, por exemplo, no Caso Calvário, TSE, etc, pela condição de adversário político do ex-governador Ricardo Coutinho”.

 

Confira a análise completa:

 

A ascensão de Eitel Santiago na PGR, o perfil conservador e o futuro político na Paraíba

De repente, como diria o poeta, não mais do que de repente, a Paraíba começa com a semana expondo pelo Portal WSCOM a informação de que o procurador da República, Eitel Santiago, está cotado para compor em destaque a equipe do sub-procurador Geral, Augusto Aras, caso se confirme a sua ascensão no lugar de Raquel Dodge a ser nomeado pelo presidente Jair Bolsonaro.

 

Foi o próprio Augusto Aras quem revelou em entrevista à Folha de S. Paulo a sua escolha pessoal pelo paraibano, sobretudo por seu perfil conservador, de Direita e eleitor de Bolsonaro.

 

ONDE MORA O PERIGO

Não há como desconhecer a capacidade intelectual de Eitel Santiago que, como todos procuradores da República, têm acúmulo o domínio nas temáticas jurídicas, mas este não é o ponto em questionamento.

 

A natureza da escolha se volta para uma questão perigosa, se posta em prática, que é o risco do Estado Democrático de Direito vir a ser afetado com o envolvimento de Eitel Santiago, por exemplo, no Caso Calvário, TSE, etc, pela condição de adversário político do ex-governador Ricardo Coutinho.

 

Em tese a intromissão indébita produz reação de espanto, mas lembremos que o presidente Bolsonaro jurou de morte o governo da Paraíba recentemente e anda suspendendo repasses federais com visível perseguição.

 

Além do mais, afora componentes intelectuais, Eitel está sendo chamado pelo seu perfil duro, conservador e de ex-candidato eleitor de Bolsonaro.

 

Trocando em miúdos, como se diz lá na Torre, o recrudescimento político não pode afetar a Constituição nem o Estado Democrático de Direito já que não estamos em uma Ditadura.

 

ÚLTIMA

“Tô vendo tudo/tô vendo tudo/mas bico calado/faz de conta que sou mudo”.

 

LEIA MAIS: Blog de WS: Bolsonaro cancela repasses à PB e obriga Azevêdo apertar o cinto