Azevêdo revela apreensão com medidas de Bolsonaro e comenta reunião com TJ: “demandas com lençol curto”

Na imagem, o governador da Paraíba, João Azevêdo

Por Walter Santos / Portal WSCOM

 

O governador eleito João Azevêdo (PSB) revelou em entrevista Exclusiva ao Portal WSCOM, neste sábado (15), que anda apreensivo para saber e entender a lógica do Governo Bolsonaro em diversas áreas, citando que até agora não tem informações e visando se preparar diante do futuro. Ele também comentou sobre a reunião com os desembargadores Joás de Brito Pereira e Márcio Murilo sobre o Duodécimo dos Poderes, em especial do Judiciário.

 

Azevêdo explicou que tem ido à Brasilia se inteirar dos novos fatos do futuro governo Bolsonaro, mas infelizmente pouco se sabe sobre as medidas nas diversas áreas. Enquanto nada acontece, ele anuncia rigor no controle nas contas do Estado para atender as muitas demandas do Executivo, dos demais Poderes e da sociedade.

 

“O ministro Sérgio Moro, por exemplo, até agora se restringiu a informar que em fevereiro envia as medidas para o Congresso Nacional, mas como não sabemos de nada, terminamos sem condições de nos prepararmos “, frisou.

 

Ele tratou este momento da relação com futuro governo como “incógnita” porque não há informações sobre as políticas de habitação, segurança e outras pastas.

 

REUNIÃO COM TJ – Azevêdo entendeu que a audiência com o atual presidente reeleito do Tribunal de Justiça ocorreu dentro da normalidade esperada diante de demandas expostas pelo Judiciário, assim como as contas do Executivo restritas para acatar as reivindicações.

 

“Mostramos aos desembargadores que temos um Orçamento com limites para tantas demandas e que, em face disso, vamos nos mantermos abertos sempre, pois não há  outro caminho que não seja do dialogo”, concluiu.