menu

Política

23/05/2019


Após visita, Ricardo diz que Lula está ‘motivado’ e ataca Governo Bolsonaro: “O Brasil está sendo rasgado”

Imagem: Reprodução

Por Wallyson Costa / Portal WSCOM

 O ex-governador da Paraíba Ricardo Coutinho fez um pronunciamento na Vigília Lula Livre, no fim da tarde desta quinta-feira (23), após visitar o ex-presidente Lula na sede da Polícia Federal, em Curitiba. Na ocasião, ele esteve acompanhado de Carlos Lupi, presidente do PDT.

 Ao falar sobre o encontro com o ex-presidente, Ricardo repassou a mensagem de ‘motivação’ do petista. Segundo o governador, Lula espera sair da prisão e compor um campo progressista contra o atual governo brasileiro.

 “Uma palavra que mais me chamou atenção do diálogo que tivemos com o presidente Lula, foi exatamente uma coisa que ele disse: ‘diga ao povo la fora que eu estou motivado, ninguém ache que aqui dentro tem uma pessoa falando ou pensando na injustiça que foi vítima’. A injustiça claro que anda ao lado dele, mas a motivação para poder sair e compor ao lado de outras forças políticas e a sociedade é uma reação mais forte a esse estado de coisas que hoje domina o Brasil, isso é um desejo que você percebe claramente no semblante do presidente Lula”, declarou.

 A principal preocupação de Lula atualmente é a soberania nacional, revelou Coutinho. Ele citou que o Governo brasileiro está entregando as riquezas do país ao exterior, e que Bolsonaro quer se tornar ‘vassalo dos Estados Unidos’.

 “O presidente Lula disse várias vezes que tem um interesse básico hoje, a soberania nacional. O Brasil está sendo rasgado, sendo vendido por trinta dinheiros. Para que nós tenhamos a ideia da violência disso, tudo que se vende é muito abaixo do preço. Venderam 12 aeroportos no Nordeste por R$ 2 bilhões e 400, isso significa que cada aeroporto saiu pela metade de um Boeing. O patrimônio foi entregue. O Brasil de Bolsonaro não quer ter o poder, quer ser o vassalo dos Estados Unidos, quer entregar o pré-sal, o petróleo. Essa operação toda destruiu aquilo que o Brasil tinha de mais competitivo. Nós não temos hoje uma empresa que seja competitiva lá fora, todas foram quebradas”, comentou.

Resistência

 Ricardo cravou ainda que a ‘resistência’ contra o atual comando do Brasil tende a aumentar. Para o governador, até os apoiadores do governo Bolsonaro já observam o seu fracasso, apesar de ainda ‘não darem o braço a torcer’.

 “A resistência é a expressão do povo brasileiro. Até a expressão por parte que está adormecida, por razões óbvias, talvez por estratégias equivocadas nossas, pelo poder de manipulação criado no mundo através principalmente da internet. Mas a resistência ninguém se iluda, vai crescer cada vez mais. As pessoas começam a perceber mais que não há caminho no caminho que está o Brasil. O brasil não tem diálogo como seu povo, futuro para o seu povo. Até aqueles mais fanáticos observam claramente. Ainda não dão o braço a torcer, mas observam claramente que esse país está ficando cada vez pior”, opinou.