Mesa da ALPB: Ricardo Barbosa, Branco Mendes e Tião Gomes disputam indicação para o 2º biênio

0
3

Por Ângelo Medeiros / Portal WSCOM


Os deputados estaduais Ricardo Barbosa (PSB), Branco Mendes (Podemos) e Tião Gomes (Avante) anunciaram, nesta sexta-feira (28), o estabelecimento de um acordo que poderá lançar um nome de consenso, definido entre os três parlamentares, para disputar a presidência da Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB), no segundo biênio (2020/2022).

De acordo com o deputado Ricardo Barbosa, a decisão surgiu após a aprovação da mudança do Regimento Interno da ALPB, nesta sexta-feira (28), autorizando a eleição casada, ou seja, a antecipação do processo de escolha da Mesa Diretora da ALPB para ser realizado em conjunto com o primeiro biênio (2019/2020), no próximo dia 1º de fevereiro.

“Diante de um cenário que indica definição para o primeiro biênio em torno do deputado Adriano Galdino (PSB), que tem o apoio de praticamente todos os pares, nós, Tião Gomes, Branco Mendes e Ricardo Barbosa, com a solidariedade – contamos com isso – dos governadores Ricardo Coutinho e João Azevêdo (ambos do PSB), disputaremos [votos] dentro da base [aliada] e, entre os três, não haverá cizânia ou discussões. Caminharemos juntos e, ao final, disputaremos a possibilidade de um dos três assumir, junto com Adriano Galdino, as chapas que serão postas em fevereiro”, pontuou Ricardo Barbosa.

De acordo com os deputados, o nome que conseguir uma melhor articulação dentro da base governista e estiver melhor matematicamente na disputa, será o escolhido para disputar a Presidência da Assembleia Legislativa. “Aqui tem convergência política e quem melhor estiver será o candidato”, confirmou Tião Gomes.

Branco Mendes destacou que os três nomes têm totais condições de presidir a ALPB, e que o grupo não deixará de apresentar candidatura, mesmo com outros nomes surgindo dentro da base. “Dentro do bloco existem essas três candidaturas construídas sob o clima de absoluta união, harmonia e sem disputa. Vamos chegar ao final em consenso. Já tinha colocado o nome a disposição de meus pares. É um trabalho que iremos construir até o dia 1º de fevereiro, sob a orientação do governador Ricardo Coutinho e do governador eleito, João Azevêdo, sem nenhuma discrepância dentro da base”, concluiu.