Notícias

Dono de imobiliária e funcionários são presos em flagrante em shopping de JP

L.G.L Assessoria e Prestadora de Serviço atuava ilegalmente, segundo o Creci-PB

Sete pessoas foram presas em flagrante e autuadas por exercício ilegal da profissão de corretor de imóveis na manhã desta quinta-feira (10) a numa operação conjunta do Creci-PB e policiais da Delegacia de Defraudações no interior da L.G.L Assessoria e Prestadora de Serviço, localizada na sala 310 do Piso E-3 do Shopping Tambiá, em João Pessoa. Luiz Augusto Paulino de Albuquerque se apresentou como responsável pela empresa, não registrada no Creci-PB como imobiliária.

 “Apesar de não terem inscrição no Creci-PB e terem previamente sido notificados pelo Órgão através de autos de constatação e de infração, todos continuavam desenvolvendo ilegalmente a atividade, através de atendimento a clientes atraídos por anúncios no site de compras e vendas OLX, interessados na compra de imóveis tomados da Caixa Econômica Federal”, afirmou o coordenador de fiscalização Hermano Azevedo, que esteve acompanhado do fiscal Ubirajara Prímola e da advogada Iane Samilly.

 O corretor de imóveis Renan Nóbrega Martins foi autuado por exercer com impedimento a profissão, auxiliar a prática ilegal à profissão e anunciar sem o número do Creci. Já Jhocie Rafam Mendonça Duarte, Diucinadia Duarte de Medeiros, Marcelo Araújo do Nascimento, Ítalo Lucas Santana da Silva e Luyano Brito da Silva foram autuados pelo delegado João Pedro Ribeiro por exercício ilegal da profissão de corretor de imóveis e o estagiário Ubiratan Mendes Lucena, pelo crime de exercício ilegal da profissão de advogado, por ter se apresentado como tal, sendo apenas bacharel em direito sem registro na OAB.

 “Pulamos uma fogueira”

 Uma das potenciais vítimas seria o administrador de empresas Hildebrando Gomes, que se encontrava no momento da operação para “atendimento”, marcado após ele verificar anúncio no OLX e entrar em contato com a empresa, quando lhe foi solicitada a presença para visitar alguns apartamentos que o grupo “disporia” na Zona Sul. “Pulamos uma fogueira”, afirmou, aliviado. A ação foi

 Apenas nos seis primeiros meses deste ano, durante a nova gestão do Creci-PB, já foram lavrados 2.638 autos, sendo 1.236 contra pessoas jurídicas, 55 autos de infração  pela falta de inscrição (exercício ilegal da profissão ) e 1.462 autos  contra pessoas físicas, em sua maioria na Capital e cidades como Campina Grande, Guarabira, Sapé, Bananeiras, Cajazeiras e Patos.

 Eficiência na fiscalização

 Na cidade de Cajazeiras, por exemplo, foram lavrados 10 autos de infração por exercício ilegal da profissão, 8 por exercício irregular da profissão, através da atuação na Paraíba de corretores de outros estados sem a inscrição eventual ou secundária. Também foram lavrados 28 autos de infração pela facilitação dos exercícios ilegal e irregular da profissão.

Da Redação (com Creci-PB)


notícias relacionadas