Notícias

PT diz que fala de Dom Aldo é ‘oportunista e leviana’

Diretório Municipal criticou fala de Arcebispo contra o Partido dos Trabalhadores

Após a divulgação de um vídeo no You Tube, onde o Arcebispo da Paraíba , Dom Aldo Pagotto, acusa o Partido dos Trabalhadores (PT) de defender a legalização do aborto, o Diretório Municipal do PT divulgou nesta terça-feira, 12, uma nota de repúdio.

Segundo o documento, que foi assinado por Antônio Barbosa, presidente do PT de João Pessoa, ‘Uma figura pública não deve se esconder atrás de seus títulos, bem como não deve confundir a fronteira que marca o fim de sua autoridade’.

Para o partido, a atitude do Arcebispo é imperdoável, pois caracteriza uma conduta ‘oportunista e leviana’, que possui uma finalidade eleitoreira, mal-dissimulada, que beira ao terrorismo.

Confira a nota completa:

Quando o pastor vira lobo

Uma figura pública não deve se esconder atrás de seus títulos, bem como não deve confundir a fronteira que marca o fim de sua autoridade. Imperdoável também, da parte de uma figura pública que deseja angariar o respeito da sociedade, é uma conduta oportunista e leviana, cuja finalidade eleitoreira mal-dissimulada beira já o terrorismo político.
O senhor Aldo Pagotto, este infeliz representante oficial da nossa Igreja Católica, na nossa querida Paraíba, encarna, na verdade, e, desgraçadamente, o arquétipo da figura pública transviada e que, por suas repetidas e infantis provocações, acaba por tornar-se molesta para a paz social:

I. O senhor Aldo Pagotto se esconde atrás de seu título de bispo para fazer política para as forças mais reacionárias e retrógradas da Paraíba e do Brasil;
II. O senhor Aldo Pagotto excede sua autoridade de líder religioso para imiscuir-se em temas de elevada complexidade cultural, social e política, banalizando, assim, debates que de forma alguma podem ser simplificados em categorias estanques e auto-excludentes, tal qual existisse aqui o mocinho e ali o bandido;
III. O senhor Aldo Pagotto faz suas escolhas políticas e as defende publicamente, porém deturpando-as num discurso pseudo-religioso e eivado de preconceitos sociais.

O Brasil avançou bastante nos útimos anos e muito destas conquistas se deve ao sucesso do governo Lula, que combinou crescimento econômico sustentável com distribuição de renda. O mesmo pode ser dito da exemplar gestão do prefeito de João Pessoa e, em breve, governador da Paraíba, Ricardo Coutinho. Estas gestões (Lula Lá e Ricardo Cá) contribuiram decididamente para a modernização da sociedade brasileira.

O nosso otimismo e a nossa fé em Deus, no Brasil e no povo brasileiro, não devem, portanto, esmorecer em face de ataques caluniosos, ocos de real significado político, social, moral e religioso, como os ataques desta figura mesquinha, mal-dissimulada, oportunista e leviana, chamada Aldo Pagotto.

Nos convem, neste momento de grande responsabilidade social em que decidimos o futuro do Brasil, reforçar a nossa história e o nosso compromisso com a sociedade brasileira. Compromisso este que se traduz na defesa da vida, na construção de uma sociedade livre, justa e democrática. Por assim pensar, sentir e agir, é que reafirmamos, no último 3 de outubro, a nossa vontade de ter parlamentares como o Padre Luiz Couto e como o Frei Anastácio. Ambos têm, em seu compromisso reiterado e contínuo, seja em defesa dos Direitos Humanos, seja pela Democratização da Terra e Reforma Agrária, sua profissão de fé em defesa da vida e do amor ao próximo!

Não aceitamos qua a oposição ao governo Lula e à candidatura Dilma, do PT, lancem mão de factóides e calúnias ou que questionem nossa fé em Deus, no Brasil e no povo brasileiro. Aqueles que apoiam o PSDB de José Serra, como o senhor Aldo Pagotto, devem vir a público, dar a cara e explicar para o povobrasileiro, porque escolheram o candidato do ateísta convencido FHC, o candidato da privataria, do apagão, do endividamento desenfreado do estado brasileiro, do desmantelamento da educação pública, do sucateamento da Petrobrás, da normatização do aborto no SUS e de muitos, muitos e variados casos de corrupção.

Diante do exposto, venho a público reafirmar, pela enésima vez, o compromisso do PT, do governo Lula e da nossa digníssima candidata Dilma Rousseff com a sociedade brasileira e dizer, alto e bom som, sem me deixar intimidar por um pseudo-líder católico ou cristão:

Sou católico, sou PT, voto 13, voto Dilma para presidente do Brasil!
Sou católico, voto 40, voto Ricardo Coutinho para governador da Paraíba!

 

João Pessoa, 12 de Outubro de 2010.
Dia de Nossa Senhora Aparecida.

 

Antônio Barbosa.
Presidente do PT de João Pessoa

 


notícias relacionadas