Varig pode ficar sem combustível a partir de amanhã - WSCOM

menu

Brasil & Mundo

26/06/2006


Varig pode ficar sem combustível

A Varig poderá ficar sem combustível a partir de terça-feira. Termina nesta segunda o prazo dado pela BR Distribuidora para a companhia aérea realizar o pagamento do combustível fornecido. Caso o dinheiro não seja depositado, o abastecimento será interrompido. A Varig deve mais de US$ 400 milhões à subsidiária da Petrobras.

Veja como os passageiros da Varig devem proceder

O abastecimento de hoje e do último fim-de-semana foi garantido na sexta-feira após acordo entre a aérea e a fornecedora. A BR Distribuidora informa que a área de Aviação da empresa mantém negociações com a Varig e deve divulgar o desfecho das conversas na tarde de hoje.

O juiz da 8ª Vara Empresarial do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, Luiz Roberto Ayoub, deve anunciar também nesta segunda-feira uma decisão sobre a nova proposta de compra da Varig. O magistrado pode convocar uma assembléia de credores para avaliar a oferta ou marcar um novo leilão. A decretação de falência também não está descartada.

Proposta

A única alternativa para salvar a companhia aérea, pelo menos por enquanto, foi apresentada pela Volo do Brasil, formada por um grupo americano. A empresa ofereceu U$ 500 milhões pela Varig, mas comunicou à Justiça que só poderia fechar o negócio após a conclusão do processo de compra da VarigLog.

A Volo pagou U$ 48 milhões pela subsidiária do setor de transporte de cargas, mas aguardava há vários meses o aval da Agência Nacional de Aviação Civil. A Anac resolveu o problema nesse final de semana.

A proposta da Volo do Brasil ganhou força depois que o leilão da Varig, realizado no último dia 8, foi cancelado na sexta-feira passada. A medida foi tomada porque o consórcio NV participações, que representa funcionários da própria Varig, não pagou a primeira parcela de U$ 75 milhões. A NV corre o risco de ser multada.

Diante do complicado processo de recuperação judicial, a Varig permanece com dificuldades operacionais. Hoje, já foram cancelados pelo menos 47 vôos da empresa. Em São Paulo, cerca de 20 decolagens previstas para esta manhã não ocorreram. No Rio de Janeiro, 14 vôos nacionais e 7 internacionais foram suspensos. E em Belo Horizonte, foram canceladas 6 decolagens com destino ao Rio e São Paulo.

Notícias relacionadas